Cidadeverde.com
Esporte

Fortaleza vence o Ceará e deixa o Z-4; Victor Luis sai de ambulância

Imprimir

O Fortaleza venceu o Clássico-Rei contra o Ceará por 1 a 0 neste domingo (14), na Arena Castelão, pela 22ª rodada do Brasileirão, e conquistou a terceira vitória seguida na competição. 

Foto - Stephan Eilert / Ceará SC

O resultado fez com que a equipe saísse da zona de rebaixamento após 20 rodadas seguidas. O jogo foi marcado por um susto envolvendo o lateral Victor Luis, do Vozão, que precisou deixar o campo em uma ambulância após uma pancada na cabeça.

A vitória faz o Leão do Pici subir duas posições na tabela e ocupar a 15ª colocação, com 24 pontos somados. Na 14ª está o Vozão, com 25 pontos. Moisés, aos 16' do primeiro tempo marcou o único gol do jogo.

FOI BEM

Brítez, do Fortaleza, dominou a lateral-direita e prevaleceu em todas as investidas da equipe rival, principalmente do meia Mendoza, que raramente conseguiu passar pelo defensor.

FOI MAL

Richard Coelho errou bolas longas durante todo o jogo. O jogador entrou em campo depois de viver um drama ao longo da semana. O irmão dele, Ryan Coelho, de 19 anos, morreu após passar mal durante uma partida de futsal em São Sebastião do Paraíso (MG).

VICTOR LUIS SAI DE AMBULÂNCIA

Na disputa de bola aos 37 minutos da segunda etapa, Victor Luis sofreu choque ao disputar bola com o companheiro de time Lucas Ribeiro e caiu desmaiado em campo. 

Atletas de ambas as equipes tiraram a camisa e balançaram para ventilar o companheiro que precisou, já acordado, ser imobilizado e retirado de campo em uma ambulância.

CEARÁ NÃO CONSEGUE SAIR COM A BOLA

Como é de praxe nas últimas partidas do Vozão, a equipe cearense teve dificuldade na saída de bola e em se livrar da marcação tricolor.

Vina e Mendoza até conseguiram finalizar em algumas oportunidades, mas sempre com bastante dificuldade por causa da marcação de Benevenuto e Titi.

PROVOCAÇÕES DE AMBOS OS LADOS

Depois de protagonizar um bate-boca com um torcedor na eliminação do Ceará para o São Paulo na quinta-feira (10), pela Copa Sul-Americana, a torcida do Fortaleza não perdoou Vina e gritou "pipoca" para o jogador.

O meia, que perdeu um pênalti naquele jogo, como resposta, fez um "C" (de Série C) para a torcida rival.

FORTALEZA BUSCA O ATAQUE

O Fortaleza procurou mais o ataque, embora estivesse bastante disperso, principalmente no setor dominado por Lucas Sasha. Apesar disso, soube aproveitar as fragilidades do rival e pressionar nas saídas de bola.

Exemplo maior foi o primeiro gol da equipe que saiu após Galhardo disputar bola na entrada da área, a bola sobrar para Moisés, que finalizou e balançou as redes.

RESPIRA O LEÃO DO PICI

O Fortaleza finalmente deixou o Z4 depois de 20 rodadas seguidas na degola. A equipe não sabia o que era respirar aliviada desde a primeira rodada, na qual terminou na 16ª colocação. De lá para cá, afundou na zona e só conseguiu se recuperar agora após um empate e três vitórias seguidas.

ÂNIMOS EXALTADOS

Uma confusão rápida tomou conta do jogo. Nino Paraíba e Gabriel Lacerda, ambos do Ceará, e Marcelo Benevenuto e Thiago Galhardo, do Fortaleza, se estranharam após uma dividida aos 34 minutos da primeira etapa. Como resultado do empurra-empurra e dos xingamentos, os quatro foram amarelados.

PRÓXIMOS JOGOS

O Ceará volta a campo, fora de casa, para enfrentar o Red Bull Bragantino, no próximo domingo (21), às 18h (horário de Brasília), pelo Brasileirão. O Fortaleza encara o Fluminense na quarta-feira (17), às 20h, pela Copa do Brasil.

Fonte: UOL/FOLHAPRESS

Imprimir