Cidadeverde.com
Geral

Vídeo mostra PMs agredindo casal durante abordagem em praça de MG

Imprimir

 

 

Imagens compartilhadas nas redes sociais mostram agressões a um casal durante abordagem policial no interior de Minas Gerais. O caso foi registrado na noite de sexta-feira (12) em uma praça do município de Paineiras (a 270 km de Belo Horizonte).

Em um vídeo de mais de 40 segundos, o fazendeiro Marcos Mendonça, 23, aparece deitado com dois policiais militares junto a ele. Um dos agentes busca imobilizar Mendonça, enquanto o outro dá uma série de socos em direção ao rosto do rapaz.

As imagens mostram que uma jovem se aproxima e também é agredida na região do rosto. Segundo Mendonça, trata-se de sua namorada, Maisa Tavares, 18. A jovem fica deitada e, em seguida, é retirada da cena por outro homem.

Em um rápido contato com a reportagem no início da tarde deste domingo (14), o fazendeiro relatou estar em recuperação das lesões em casa.

"Hoje estou um caco. Não tive nem condições de almoçar com meu pai no Dia dos Pais. Estou no quarto, com gelo na cara", contou. "Estou destruído."
Em nota, a Polícia Militar de Minas Gerais afirma que instaurou um procedimento para apuração dos fatos e adoção das "medidas cabíveis".

A corporação disse ter sido acionada "diversas vezes" na noite de sexta-feira por pessoas reclamavam de um "indivíduo soltando bombas em uma praça, próximo a crianças".

"Conforme Boletim de Ocorrência, houve resistência por parte do abordado, havendo a necessidade de intervenção policial", relatou a corporação.

"A PMMG [Polícia Militar de Minas Gerais] esclarece, ainda, que após conhecimento das imagens enviadas à instituição, foi instaurado, de imediato, um procedimento para apuração criteriosa dos fatos e adoção das medidas cabíveis."

O advogado Marcos Aurélio de Souza Santos, que representa Mendonça, disse que o jovem foi confundido com a pessoa que teria soltado as bombas durante a realização de uma festa na praça.

Santos afirmou que buscará o afastamento e a punição dos policiais, além de uma reparação por parte do estado.

Os policiais já chegaram jogando ele [o jovem] no chão. Ele, imobilizado, sofreu várias agressões. A imagem fala por si só. A namorada, quando tentou intervir, tomou um soco", afirmou o advogado.

"A gente poderia estar falando de um óbito hoje [...]. Ele foi agredido depois de estar imobilizado. Ali não é uma luta corporal", acrescentou.

Segundo Santos, o jovem chegou a ser levado para delegacia e foi liberado na sequência.

"A Polícia Militar de Minas Gerais sabe trabalhar, mas esse fato isolado é muito grave", aponta o advogado, que diz confiar no andamento das investigações.

No sábado, o governador mineiro, Romeu Zema (Novo), se manifestou sobre o caso nas redes sociais. Zema, que é candidato à reeleição, afirmou confiar na polícia.

A corporação, segundo o governador, "tomará as medidas necessárias para coibir atos de violência, seja quem for o agressor".

"Tomei conhecimento do ocorrido na noite de ontem [sexta-feira] na cidade de Paineiras, das diversas denúncias recebidas pela Polícia Militar sobre uma pessoa soltando bombas em uma praça", escreveu.

"Confio na seriedade e prontidão da nossa PMMG, que está apurando os fatos e tomará as medidas necessárias para coibir atos de violência, seja quem for o agressor", completou.

Fonte: Folhapress (Leonardo Vieceli)

Imprimir