Cidadeverde.com
Entretenimento

'Quero mudança nesse país', diz Tony Ramos sobre eleições de 2022

Imprimir

Fotos: Daniel Delmiro / AgNews

Tony Ramos está rodando o Brasil na divulgação do filme "45 do segundo tempo". São muitas entrevistas e um assunto tem sido inevitável: política. Aos 74 anos, o ator não se furta em falar sobre o assunto, mas prefere não revelar seu voto. "Nunca fiz propaganda para candidato, nunca subi em palanque e nunca farei" afirma.

Tony diz compreender os seus colegas que se posicionam e levantam bandeira em favor de determinados candidatos. Mas isso ele não faz. "Não gosto de intimidade com político porque quero apontar os erros deles, mesmo se forem aqueles em quem eu votei", comenta ao site Natelinha.

Protagonista do longa dirigido por Luiz Villaça, o ator se define como uma pessoa politizada e afirma: o fato de não abrir seu voto não o faz menos engajado. "Não é porque não declaro que sou menos político. Sou um ser político e me interessa o candidato que investe em educação".

O ator não dá nome aos bois mas deixa algumas pistas: "Eu quero mudança nesse país. Quero um país plural, com democracia plena e com educação. Precisamos mudar para melhorar"

Ele também comenta que não gosta de ver candidatos misturando religião e política. Cristão, Tony torce o nariz com o uso irrestrito do nome de Deus na campanha para a próxima eleição. "Importante é o que eu sempre disse e o que me interessa é quem respeita a democracia e não fica só falando em Deus. Deus é importante sim, mas não para ser usado no Estado."

Para finalizar, Tony Ramos admite que ainda tem tempo para analisar os candidatos e avisa: "Não acredito em promessas vazias de qualquer candidato e vou analisar", diz o ator que tem contrato exclusivo com a Globo até 2025.

Além de Tony Ramos, Cássio Gabus e Ary França protagonizam o filme que ainda traz Denise Fraga, mulher de Luiz Villaça, em tom de participação especial. O longa celebra as grandes amizades como resgate central dos valores humanos e daquilo que realmente nos move no dia a dia.

 

Fonte: Folhapress

Imprimir