Cidadeverde.com
Política

Governadora diz que governo Bolsonaro tentou retaliar o Piauí na ação de rebaixar nota

Imprimir

Foto: Renato Andrade/Cidadeverde.com

A governadora Regina Sousa (PT) classificou nesta quinta-feira (18) como uma “ameaça de vingança” a medida do governo Jair Bolsonaro de tentar rebaixar a nota de capacidade de empréstimos do Piauí. A ação foi derrubada por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF). 

“Foi uma ameaça de vingança, porque a gente conseguiu uma vitória no Tribunal, pois o governo federal não quer nos dar, a gente consegue essa vitória e ele ameaça rebaixar a nossa capacidade de pagamento que foi construída com nossa governança, com nossas ações, então, não podia punir o Piauí. Foi uma decisão infeliz que o STF derrubou”, destacou. 

Para Regina Sousa, a medida do Governo Federal foi uma retaliação contra o Piauí e os demais estados que ganharam na justiça o direito de ter uma compensação pela perda de arrecadação acarretada pela lei que instituiu um teto de 18% para as alíquotas do ICMS. Segundo Regina Sousa, esse foi um fato nunca visto antes na história do país e que fere a governança de cada ente. 

“Eram apenas quatro estados e o Piauí é quem tem uma das maiores dívidas, que não é com a União, é com os bancos. Então, vejo sim como uma tentativa de retaliar. A governança tem que ser para todos, nunca existiu no Brasil esse tipo de coisa de ameaçar, pois não havia motivos. O Piauí é um dos estados com a maior capacidade de pagamento e por isso fazemos empréstimos, ninguém governa sem dinheiro extra, o dinheiro que entra não dá para fazer obra”, destacou. 

As declarações da governadora foram dadas durante a solenidade de lançamento da 44º edição do Festival Nacional dos Folguedos que aconteceu no Palácio de Karnak . 

 


Paula Sampaio
[email protected]

Imprimir