Cidadeverde.com
Últimas

Quadro de saúde de paciente internado no Hospital de Picos com “doença do tatu” é estável

Imprimir

Foto: Google Maps

Uma das pessoas acometidas pela micose pulmonar causada pelo fungo Paracoccidioidomicose no município de Simões-PI, segue internada em estado estável no Hospital Regional Justino Luz, em Picos. 

Segundo a assessoria de Comunicação da unidade de saúde, o paciente está internado na sala de cuidados críticos, uma espécie de Semi UTI. 

O homem apresentou um quadro de falta de ar e precisou ser direcionado para o setor. No entanto, seu quadro de saúde é estável.

Das outras duas pessoas que se envolveram na caçada e foram contaminadas pelo fungo, uma delas, adolescente de 16 anos, veio a óbito no último sábado (20). 

A terceira pessoa está recebendo tratamento para a doença na Capital Teresina.

Esta é a segunda morte já registrada no município em razão de complicações da micose pulmonar.

A doença

Segundo o Ministério da Saúde, a paracoccidioidomicose (PCM) é a principal micose sistêmica no Brasil e representa uma das dez principais causas de morte por doenças infecciosas e parasitárias, crônicas e recorrentes, no país.

A transmissão

Paracoccidioidomicose não é transmitida por animais ao homem, nem de uma pessoa para outra. A transmissão é sempre pela inalação de esporos que estão no solo contaminado (poeira que sai do buraco).

A pessoa infectada pode apresentar lesões na pele, tosse, febre, falta de ar, comprometimento pulmonar, emagrecimento, inclusive podendo manifestar a forma grave vindo a óbito.

Paula Monize
[email protected]

Imprimir