Cidadeverde.com
Esporte

São Paulo perde chances e sofre dolorosa derrota para Flamengo na Copa do Brasil

Imprimir

O São Paulo tentou de tudo, perdeu boas chances e mais uma vez acabou derrotado pelo Flamengo, desta vez por 3 a 1 no jogo de ida das semifinais da Copa do Brasil, no Morumbi, gols de João Gomes, Gabriel Barbosa e Everton Cebolinha para os cariocas e de Rodrigo Nestor, para os paulistas. 

Foto - Marcelo Cortes - Flamengo

Para ir à final, o time paulista precisará de uma expressiva vitória na partida de volta, no dia 14 de setembro, no Maracanã.

A vitória do Flamengo foi a quinta consecutiva em confrontos contra o São Paulo - a terceira seguida no Morumbi. Além disso, esse foi o 9º jogo de Ceni contra o rubro-negro e agora são nove derrotas.

No primeiro tempo, a eficiência dos titulares do Flamengo fez a diferença. O time rubro-negro chegou com perigo três vezes e em uma delas conseguiu abrir o placar com João Gomes, de cabeça. 

Do outro lado, não é errado analisar que o São Paulo fez um dos seus melhores primeiros 45 minutos na temporada - o time conseguiu controlar o adversário e criou ótimas oportunidades para marcar o seu gol, mas o goleiro Santos e o travessão impediram o empate.

Com dez minutos, cada time já havia desperdiçado uma grande oportunidade para balançar as redes.

Primeiro, aos seis minutos, o Flamengo chegou rápido pela direita com Arrascaeta, que entrou na área em velocidade, driblou Jandrei e da linha de fundo cruzou para Pedro, que se esticou para desviar, mas a bola saiu pela linha de fundo.

Aos nove foi a vez do São Paulo chegar com muito perigo. Reinaldo fez ótima jogada pela esquerda, passou por Arrascaeta e cruzou na medida para Patrick cabecear muito bem, mas o goleiro Santos conseguiu espalmar para escanteio.

Aos 11, o Flamengo chegou para decidir. O time de Dorival Júnior carregou a bola desde o campo de defesa e, sem combate, Everton Ribeiro subiu pela esquerda e cruzou para João Gomes aparecer nas costas de Patrick e cabecear no canto direito de Jandrei, que pulou mas não alcançou - a bola ainda pegou no pé da trave antes de morrer no fundo do gol.

O São Paulo chegou com muito perigo aos 32. Calleri recebeu na área e chutou, mas a bola desviou na defesa. No rebote, Patrick encheu o pé e a bola explodiu no travessão de Santos. Na sequência, Filipe Luís tirou de cabeça para escanteio. Depois, o panorama do jogo não se alterou até o final da primeira etapa.

Rogério Ceni voltou com Galoppo no lugar de Igor Gomes e a promessa era de que sua equipe seria ainda mais ofensiva.

Mas logo no primeiro minuto, o meia argentino tentou um toque de letra e o Flamengo partiu rápido em contra-ataque. Pedro partiu em velocidade, entrou na área, tirou dois marcadores e rolou para Gabriel fazer o segundo, mas o atacante pegou mal na bola e mandou por cima do gol.

Com dificuldade na marcação pelo lado esquerdo de sua defesa, Dorival Júnior mandou o chileno Arturo Vidal a campo aos 13 minutos. Pouco tempo depois, quando parte da torcida do São Paulo já começava a pedir insistentemente a entrada de Luciano, Ceni mandou o atacante para o jogo, mas o time nem teve tempo de tentar algo, quando o Flamengo fez o segundo gol.

Arrascaeta interceptou a bola no meio campo, limpou a jogada e a bola passou nos pés de Vidal, Rodinei e Everton Ribeiro, que bateu para o gol, mas Jandrei conseguiu espalmar - o problema é que Gabriel estava livre no rebote e só empurrou para as redes.

O gol rubro-negro esfriou o Morumbi, que só voltou a pulsar aos 33 minutos, quando o São Paulo conseguiu diminuir. Welington tocou na direita para Igor Vinicius, que rolou para Rodrigo Nestor bater rasteiro - a bola desviou na defesa e tirou a chance de defesa de Santos.

A bola na rede animou a torcida, que voltou a empurrar o São Paulo. Mas o Flamengo colocou a bola no chão e esperou o tempo passar. Com muita tranquilidade, o time mais uma vez foi fatal em uma bola longa. Arrascaeta fez mais uma ótima jogada e tocou para Everton Cebolinha. 

O atacante fez boa jogada individual e bateu firme para marcar o terceiro gol rubro-negro e definir a vitória em 3 a 1. Agora, os cariocas podem até perder por um gol de diferença que estarão na decisão da Copa do Brasil.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir