Cidadeverde.com
Cidades

Inovações tecnológicas impulsionam o agronegócio no Piauí

Imprimir

As inovações do agronegócio permitem aumentar a produtividade e a rentabilidade no campo, afinal a população mundial caminha para atingir mais de 10 milhões de pessoas em 2050. A agricultura é uma das principais atividades econômicas no mundo. Sua prática é estratégica para assegurar a disponibilidade de alimentos dos países, além de garantir renda para milhões de pessoas.
 
Segundo a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), vinculada ao Ministério da Agricultura, destaca que o Brasil ocupa o quarto lugar no ranking mundial de exportação de produtos agropecuários. Dentre as invasões tecnológicas que, aos poucos, revolucionam o trabalho do produtor rural, a inteligência artificial ganha mais destaque no cenário nacional e regional.
 
O Piauí teve a primeira fazenda a utilizar o 5G para benefício do agronegócio. Essa tecnologia poderá ampliar o uso de inteligência artificial, pois o sinal vai permitir um monitoramento mais preciso do maquinário agrícola, que deverá operar com mais eficiência. A Fazenda Ipê fica localizada no município de Baixa Grande do Ribeiro e deve oferecer a alta capacidade de transferência de dados e de velocidade de internet superiores às do 4G.
 
Segundo o engenheiro agrônomo e associado do MOVE Rafael Maschio, as novas tecnologias no setor agropecuário vieram para otimizar a produção de alimentos. “As inovações tecnológicas, os avanços na ciência, da pesquisa do setor agropecuário do Brasil e do Piauí já são responsáveis por ter impulsionado muito a produtividade de grãos, especificamente no estado, se olharmos para trás, em média de 20 a 30 anos, a produtividade média de grãos, especialmente de soja e milho, praticamente triplicou com essas inovações. Por exemplo, temos a agricultura de precisão que faz um detalhamento de toda a área dos talhões, dos aspectos de solo e planta, de produtividade para melhorar a eficiência produtiva das fazendas. Essas melhorias certamente continuarão impulsionando muito”, destaca Rafael Maschio.

Da Redação

Imprimir