Cidadeverde.com
Esporte

Técnico do Manchester United garante que Cristiano Ronaldo não sairá do clube

Imprimir

Com a proximidade do fechamento da janela de transferências, Cristiano Ronaldo deve seguir defendendo a camisa do Manchester United, ao menos por mais uma temporada na Europa. 

Foi o que garantiu o próprio técnico do clube inglês, Erik ten Hag, nesta quarta-feira, ao ser questionado sobre o futuro do atacante português.

Questionado sobre o assunto, o treinador evitou se aprofundar e foi rápido na resposta. "Claro (que ele fica)!", afirmou. A declaração tem peso porque no futebol inglês o técnico também tem a função de diretor de futebol, cuidando pessoalmente de suas contratações para o time.

A expectativa sobre a permanência ou saída de Cristiano Ronaldo aumentou nos últimos dias porque o clube contratou o atacante brasileiro Antony, junto ao Ajax. A nova opção ofensiva poderia ser uma alternativa em caso de despedida do português, descartada pelo técnico nesta quarta.

Além disso, a janela de transferências será encerrada no fim de quinta-feira. Ou seja, a saída de Cristiano Ronaldo, se acontecer, terá que ser concretizada nas próximas 24 horas. 

"Nós precisamos de jogadores de qualidade. Precisamos ter elenco para todos os jogos, mantendo nossa consistência. É para isso que trabalhamos", disse Ten Hag, ao justificar a contratação de Antony.

O atacante português tem contrato para mais um ano com o United. Mas tentou forçar sua saída do clube nos últimos meses, insatisfeito com a situação atual do time, longe de ser favorito nas competições que disputa, e sem vaga na Liga dos Campeões da Europa. 

Perto da aposentadoria, Cristiano Ronaldo teria decidido focar nos principais torneios, mas não conseguiria executar esse plano no United, fora da maior competição de clubes do mundo na atual temporada europeia.

Na reta final das férias, o atacante conseguiu ser liberado das viagens de pré-temporada do time e teve reuniões com a direção do clube para decidir sobre o seu futuro.

Ao mesmo tempo, seu empresário tentou propostas junto aos grandes da Europa, como Bayern de Munique e Manchester City, sem sucesso.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir