Cidadeverde.com
Esporte

Grêmio percebe elenco abalado e trabalha fator emocional para sair da crise

Imprimir

As vitórias já não acontecem há quatro jogos e o rendimento é bem inferior ao esperado. O terceiro lugar na Série B pode ser perdido e o primeiro clube fora da zona de acesso à elite do Campeonato Brasileiro se aproxima perigosamente. 

Foto - Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Mas o Grêmio já tem o diagnóstico e a receita para sair da crise. O fator mental receberá atenção especial após o elenco dar sinais de que está abalado.

A constatação esteve presente nas palavras de Roger Machado e do vice de futebol Denis Abrahão, após o 2 a 0 sofrido contra o Criciúma, nesta terça-feira (30), pela 27ª rodada da segunda divisão.

Agora, o time finaliza as preparações para receber o Vila Nova-GO nesta sexta-feira (2), na Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS), às 21h30 (de Brasília), pela 28ª rodada.

"Tanto a euforia [quando o momento era bom] quanto o pessimismo entram no vestiário. Essa ansiedade que os resultados proporcionam, interna e externamente, atrapalha, e é com ela que temos que lidar", alegou Roger.

A verdade é que não são apenas resultados ruins, mas o desempenho do time. Diante da equipe catarinense, no último ato da crise gremista, foram apenas duas conclusões durante os 90 minutos. O Grêmio não ameaçou de fato a meta rival nenhuma vez.

Dos últimos 12 pontos disputados, apenas um foi conquistado. O Grêmio perdeu para CRB, Ituano e Criciúma, além de ter empatado com o Cruzeiro.

Se antes o time tinha ficado 17 partidas invicto, agora a falta de vitórias cria um ambiente instável e que requer ações para mobilizar o grupo.

"Hoje no vestiário percebi que estavam todos cabisbaixos. Chamei atenção para mudarmos isso. Temos que passar uma borracha nos quatro jogos horrorosos que tivemos. Essa é a cobrança. Cada um faz para si.

O mais importante é que todos saibam que o momento é delicado, mas depende só de nós. Houve uma cobrança geral, por atitude", disse o responsável pelo futebol gremista, Denis Abrahão.

Segundo ele, reuniões ao longo da semana terão por objetivo unir o elenco e fortalecer os trabalhos nos bastidores para que a vitória aconteça na próxima sexta-feira, contra o Vila Nova-GO.

"Como temos uma gordura para queimar, estamos indo. Mas temos que mudar de atitude, comportamento, dedicação. Conversamos no vestiário e chamei a palavra, puxei a responsabilidade. Não é o momento de cabeça baixa, mas de unir forças para sair desta situação", reforçou o cartola.

Presente no G4 da Série B há 15 rodadas, o time tricolor tem posto ameaçado na próxima. Dependerá, inicialmente, do seu resultado, para seguir no quarteto que estaria garantindo acesso para Série A.

"Nós começamos de um jeito, os resultados vieram, pararam, daí mudamos, mexemos, ninguém pode me acusar de não procurar a melhor opção, inclusive variando o sistema.

E a partir de amanhã vamos novamente procurar colocar nos trilhos e dar uma resposta forte na sexta-feira, voltar a vencer e ter equilíbrio para seguir trabalhando", pontuou Roger.

Nesta sexta, o técnico poderá contar novamente com Biel, que não jogou contra o Criciúma graças a dores na coxa direita.

Por outro lado, Janderson e Nicolas são desfalques o clube anunciou nesta quarta-feira (31) que o atacante trata lesões em duas vértebras, enquanto o lateral tem lesão na panturrilha esquerda.

Portanto, uma possível escalação inicial do Grêmio tem: Brenno; Edilson (Rodrigo Ferreira), Geromel, Bruno Alves e Diogo Barbosa; Villasanti, Lucas Leiva e Bitello; Biel, Guilherme e Diego Souza.

O Vila Nova-GO, por sua vez, vem de vitória contra a Chapecoense, e chegou a nove rodadas sem perder. No entanto, com 28 pontos e ocupando a 17ª posição, o time ainda luta para escapar da zona de rebaixamento.

Para a disputa desta sexta, o técnico Allan Aaal não poderá contar com Wagner, suspenso após receber o terceiro cartão amarelo. Por outro lado, Alex Silva volta após cumprir suspensão contra o clube de Chapecó.

Assim, uma possível escalação inicial do Vila Nova tem: Tony; Alex Silva, Alisson Cassiano, Rafael Donato e Willian Formiga; Sousa, Jean Martim e Matheuzinho; Dentinho, Daniel Amorim e Kaio Nunes.

Fonte: UOL/FOLHAPRESS

Imprimir