Cidadeverde.com
Esporte

Tite elogia Neymar, Gabriel Jesus, Pedro, mas não garante Daniel Alves na Copa

Imprimir

A três dias de convocar a seleção brasileira para os dois últimos amistosos antes da Copa do Mundo, contra Gana e Tunísia, na França, o técnico Tite elogiou Neymar, Gabriel Jesus, Pedro, mas não garantiu Daniel Alves no Mundial, descartando a possibilidade de ter compromisso com qualquer atleta.

Foto - Lucas Figueiredo / CBF

"A capacidade criativa do Neymar é muito grande. Quando está no melhor nível físico e técnico, ele está fresh, tem percepções muito rápidas, inclusive para fugir de faltas", disse o treinador da seleção brasileira, em entrevista ao canal TNT Sports, referindo-se ao jogo no qual o Paris Saint-Germain venceu a Juventus, por 2 a 1, em duelo válido pela Liga dos Campeões.

Tite destacou o bom início de Gabriel Jesus no Arsenal, sua nova equipe nesta temporada. 

"Quero o Gabriel na faixa central, sim. Em certas situações o atleta tem que tomar decisão, tomar iniciativa, buscar o que é melhor para ele. Quando ele foi para o Arsenal, e aqui não tenho capacidade de ingerência, porque sei que existem série de aspectos numa negociação, sei que ele conversou com o técnico. E isso eu os instruo. 

Digo, 'conversa com o técnico, vê o que ele quer de você, o que quer para sua carreira'. Ele é um jogador de atacar espaço, vive momento de fazer série de gols, retomando protagonismo por dentro. Mas eventualmente por fora também."

Outro atacante lembrado pelo treinador foi Pedro, do Flamengo. Pedro Raul, do Goiás, artilheiro do Campeonato Brasileiro, com 14 gols, também teve nome citado. "Eu não sei se vou convocá-lo (Pedro), mas ele está fazendo valer (a convocação), sim. 

Tem característica específica, tem acessórios específicos do 9. Pega o Fred (jogador aposentado), hoje é o Pedro (Raul). O cara da última bola, com aproveitamento impressionante no índice de gols e assistências no Flamengo. Tem sim grande possibilidade, mas a concorrência é muito grande no setor."

Sobre uma possível convocação do veterano Daniel Alves, de 39 anos, Tite foi mais contido.

"Não tem compromisso nenhum de convocação. Nem com ele nem com ninguém. O que se busca é o acompanhamento para estar em alto nível. Temos em torno de 50 atletas que mantemos relação muito próxima. Fomentamos e orientamos para estarem nas melhores condições."

Filho de Tite, Matheus Bachi, auxiliar da seleção brasileira, chegou a citar os nomes de Emerson Royal (Tottenham), Gilberto (Benfica), Rodinei (Flamengo) e Marcos Rocha (Palmeiras) como opções também para a lateral-direita.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir