Cidadeverde.com
Esporte

Atlético-MG só empata com o Red Bull Bragantino e é vaiado no Mineirão

Imprimir

Com vaias ao final do jogo, o Atlético-MG só empatou com o Red Bull Bragantino, por 1 a 1, nesta quarta-feira, no Mineirão, em duelo válido pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro. 

Foto - Clube Atlético Mineiro/Pedro Souza

A equipe do técnico Cuca chega aos 40 pontos, em sétimo lugar, enquanto o time de Mauricio Barbieri alcançou os 33, na 11ª colocação.

Com os dois times no sistema 4-3-3, mais preocupados em atacar do que se defender, os espaços surgiram, com frequência nos primeiros 45 minutos. Com isso, chances dos dois lados foram criadas, tornando a disputa interessante.

Com Hulk nos camarotes, recuperando-se de lesão, o Atlético concentrou suas jogadas pela esquerda com Guilherme Arana e Keno, enquanto o Bragantino viveu da inspiração de Helinho, sempre perigoso na armação das jogadas.

Aos 11 minutos, Everson evitou o gol de Alerrandro, do Bragantino, e também uma polêmica, porque a arbitragem não marcou falta clara de Ramon em Ademir no início da jogada.

O Atlético não demorou para responder. Aos 15, Ademir, após receber linda assistência de Sasha, perdeu chance diante do goleiro Cleiton. Mas dois minutos depois não teve jeito.

Apesar de forçar muitas as jogadas pela esquerda, o primeiro gol saiu em levantamento feito pela direita,. Com Guga. Ademir se antecipou na primeira trave para desviar e contou com a falha de Cleiton para abrir o placar.

O Bragantino não se intimidou e continuou no ataque. Quase empatou com Léo Ortiz, aos 23 minutos, mas obteve a igualdade, aos 30, com Aderlan. Lançado na ponta-direita, o lateral ganhou de Arana, driblou duas vezes Junior Alonso e fez 1 a 1.

Empurrado pela torcida, o Atlético pressionou em busca do segundo gol nos minutos finais da primeira etapa. Keno teve duas chances. Aos 40, sua cabeçada foi defendida por Cleiton e na segunda, aos 44, errou o alvo.

Ao contrário do primeiro tempo, a etapa final começou com forte marcação das duas equipes. Os times abusavam da troca de passes, mas o bom posicionamento das defesas acabou com os espaço para a criação de jogadas.

Aos poucos, o Atlético foi dominando as ações e só não fez o segundo gol, aos 16 minutos, porque a cabeçada de Nacho explodiu na trave.

As substituições dos técnicos demonstraram o interesse de cada time na parte final do jogo. Cuca trocou Jair por Vargas, enquanto Barbieri colocou Jafdson Silva para reforçar a marcação de meio de campo.

O jogo não ganhou intensidade, mas o Atlético foi mais perigoso e Cleiton fez nova bela defesa, ao defender cabeçada forte de Sasha, aos 37 minutos.

Mas foi pouco para o time de Cuca obter uma vitória em casa, coisa que não consegue há cinco rodadas no Campeonato Brasileiro O Red Bull Bragantino mais um ponto importante, assim como já somara contra o líder Palmeiras na rodada anterior.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir