Cidadeverde.com
Entretenimento

Priscila Fantin explica cirurgias de implante de silicone e lipoaspiração

Imprimir

 

A atriz Priscila Fantin, de 39 anos, causou um espanto nos fãs ao surgir em foto no hospital há uma semana. Ela, então, usou as redes sociais para explicar que fez uma cirurgia plástica para retirar o tecido mamário e colocar uma prótese de silicone e também aproveitou para fazer uma lipoaspiração a laser.

Por meio de stories, no Instagram, nesta quarta-feira (7), a artista relatou que a cirurgia nos seios foi feita por conta dos efeitos do ciclo menstrual em seu corpo. Ela explicou que sofria muito com os sintomas e até ficava com dores pelo corpo.

"Depois de muito trabalhar minha mente, porque eu era muito resistente a fazer qualquer tipo de interferência na ordem natural das coisas, eu decidi fazer redução da mama. Desde os 16 anos, eu estou com 39, eu tenho displasia mamária. A cada menstruação, incha muito, fica muito dolorido, pesado, febril, então, esse efeito sanfona, amamentando... e a forma como eu era mais relapsa em relação aos meus cuidados comigo mesma me deixaram de um jeito que não conseguia me olhar no espelho", disse.

"Eu não gostava do que eu via, eu tinha vergonha, não me sentia segura, não tinha a menor autoconfiança. Foi uma luta na época. Foi difícil o processo interno, psicológico em relação a isso, a essa decisão. O medo de ir para uma sala de cirurgia, mas fui e foi muito bom! Experimentei uma sensação de liberdade com o corpo que eu ainda não tinha tido até então. Me fez muito bem pra minha autoestima, segurança e tudo mais", completou.

Insatisfeita com a cicatrização da primeira cirurgia, a atriz decidiu fazer um novo procedimento e optou colocar implante de silicones. "Mas teve uma questão de cicatrização que ficou de um jeito que eu não curti. A princípio era muito simples, era só fazer essa correção, mas aí veio a pandemia e com isso passaram três anos. Apesar de ter tirado bastante volume, meu tecido mamário continuou o mesmo, então o comportamento do meu organismo era igual", destacou.

 

 

"Eu não gostava do que eu via, eu tinha vergonha, não me sentia segura, não tinha a menor autoconfiança. Foi uma luta na época. Foi difícil o processo interno, psicológico em relação a isso, a essa decisão. O medo de ir para uma sala de cirurgia, mas fui e foi muito bom! Experimentei uma sensação de liberdade com o corpo que eu ainda não tinha tido até então. Me fez muito bem pra minha autoestima, segurança e tudo mais", completou.

Insatisfeita com a cicatrização da primeira cirurgia, a atriz decidiu fazer um novo procedimento e optou colocar implante de silicones. "Mas teve uma questão de cicatrização que ficou de um jeito que eu não curti. A princípio era muito simples, era só fazer essa correção, mas aí veio a pandemia e com isso passaram três anos. Apesar de ter tirado bastante volume, meu tecido mamário continuou o mesmo, então o comportamento do meu organismo era igual", destacou.

"Todo mês, há 23 anos, existe esse momento de ter uns 4 dias a uma semana que fica nessa delicadeza porque de fato me machuca, pesa, atrapalha. Tendo em vista que já perdi pessoas da família com câncer, eu pensei: por que não trocar esse tecido mamário por uma prótese do mesmo tamanho para evitar essa oscilação?", disse Fantin.

Além de colocar o implante, Priscila também realizou uma lipoaspiração a laser em algumas partes do corpo. "Então, consertei algumas coisinhas. Achei válido trocar o tecido mamário por uma prótese do mesmo tamanho... Então, aproveitei a cirurgia dos seios para fazer um lipo a laser em áreas que me incomodavam há muitos anos", explicou.

"A lipo a laser no consultório em dois dias você está com a vida normal, quando faz no corpo inteiro já fica tudo meio esquisito nos três primeiros dias, porque você não consegue se mexer direito. Tem uma semana e está indo muito bem", afirmou.

 

Fonte: Folhapress

Imprimir