Cidadeverde.com
Cidades

Sem identificação, IML vai enterrar 21 corpos como indigentes em Teresina

Imprimir

 

O Instituto de Medicina Legal (IML) iniciou o processo de enterro de corpos que passaram do prazo de identificação. Ao todo, 21 corpos de vítimas de mortes violentas ou suspeitas serão enterrados como indigentes em cemitérios de Teresina. 

Segundo o diretor do Departamento de Polícia Técnico-Científica, Antônio Nunes,  o motivo dos enterros é a lotação nas geladeiras usadas para o armazenamento. Ele ainda destaca que não há um prazo definido para que os corpos permanecem aguardando por identificação no IML. 

“A gente espera o máximo possível para ver se aparece alguém, mas chega um momento que começa a encher e temos que enterrar. Você vai enterrando a medida que a prefeitura  vai disponibilizando as covas”, destacou Antônio Nunes.

Foto: Renato Andrade/Cidadeverde.com 

Ainda segundo o diretor, mesmo com os enterros, ainda será possível realizar a identificação dos corpos, caso algum familiar apareça futuramente. Ele destaca que uma série de materiais e informações são coletados e ficam armazenadas pelo Instituto de Medicina Legal. 

“A gente segue o protocolo da Interpol. Fazemos o registro dentário, coleta de impressões digitais e DNA, além de fotografar tatuagens, cicatrizes, roupas e outros itens. Você tem todo o registro para que possa ser localizado futuramente”, explicou. 

 

 

Natanael Souza
[email protected] 

 

Imprimir