Cidadeverde.com
Esporte

Em pé de guerra, CBB convoca assembleia e ameaça chancela do NBB

Imprimir

O basquete nacional está prestes a implodir. Se nas quadras a seleção brasileira se prepara para enfrentar o Canadá nas semifinais da Copa América, os bastidores políticos da modalidade nacional apresentam um confronto ainda mais quente.

Na tarde deste sábado, a Confederação Brasileira de Basquete (CBB) anunciou uma assembleia para "analisar e deliberar acerca da rescisão do Termo de Compromisso, e aditivos, firmados com a LNB". A Liga Nacional de Basquete (LNB) é a organização responsável pelo Novo Basquete Brasil (NBB).

A rescisão do termo de compromisso, válido por prazo indeterminado, retiraria o direito da LNB de organizar o campeonato nacional de basquete. A organização foi criada em dezembro de 2008 e reúne os principais clubes brasileiros.

Os times são os responsáveis diretos pela organização do NBB e, até o momento, contam com a chancela da CBB. A liga também possui uma parceria com a NBA, sendo a primeira do mundo a ter esse tipo de relação com a franquia americana.

O conflito entre as duas entidades existe há alguns anos, com o atual presidente da CBB, Guy Peixoto, tecendo duras críticas a liga em diversos momentos do seu mandato. O clima, no entanto, piorou quando a CBB indicou o campeão da segunda divisão nacional para uma vaga na Liga Sul-Americana.

A LNB entende que os termos firmados pelas organizações garantem a NBB o posto de único torneio brasileiro capaz de classificar equipes para campeonatos internacionais. A segunda divisão nacional é organizada pela CBB.

No dia 30 de agosto, a LNB entrou na Justiça contra a CBB por conta da vaga em torneios internacionais. Como resposta, a CBB convocou uma assembleia para o dia 14 de setembro, onde discutirá a possibilidade de rescindir o termo de compromisso que garante a LNB controle sobre o campeonato nacional de basquete.

Em nota, a CBB afirma que "referido acordo foi firmado por prazo indeterminado e em um período de instabilidade administrativa da CBB, cuja gestão à época é reconhecida como extremamente danosa à CBB e ao Basquetebol Brasileiro".

A CBB ainda entende que "hoje se encontra em franco processo de reestruturação e recuperação de sua credibilidade, reunindo plenas condições para a direção, promoção, organização e realização de todos os de Campeonatos Nacionais de Basquetebol, na categoria Masculina Adulta".

Por fim, a confederação ainda argumenta que "a LNB vem reiteradamente desrespeitando suas obrigações e deveres previstos no Termo de Compromisso e seus aditivos, bem como descumprindo seus deveres e obrigações estatutárias enquanto membro da CBB".

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir