Cidadeverde.com
Política

Sílvio Mendes visita Batalha e Luzilândia e defende propostas para saúde

Imprimir

Foto: Ascom Sílvio Mendes

O candidato a governador Sílvio Mendes (União Brasil), a candidata a vice-governadora Iracema Portella e candidato a senador Joel Rodrigues (do Progressistas), visitaram os municípios de Batalha e Luzilândia, onde marcaram presença em eventos locais e realizaram uma carreata. 

Ainda no início da tarde, a comitiva da oposição prestigiou o evento ‘Festa do Bode’ no município de Batalha, festa tradicional que já é marca registrada no calendário local desde 2005. Joel Rodrigues falou sobre a importância de incentivar as potencialidades de cada região, focando sempre no desenvolvimento dos municípios. 

“É lindo ver eventos tradicionais da nossa cultura como a Festa do Bode. Aqui temos um evento que incentiva e movimenta a economia da região e valoriza a caprinocultura, o artesanato e a cultura de Batalha. É fortalecendo essas pequenas potências que faremos a roda rodar. Além disso, hoje recebemos o carinho das pessoas que acreditam na mudança”, pontuou o candidato a senador.

Ainda pela tarde foi a vez do município de Luzilândia receber a caravana. Ao final do percurso, Sílvio Mendes discursou brevemente para todos os presentes e falou sobre saúde pública, um dos temas mais citados pela população quando os candidatos questionam o que esperam melhorar no novo governo. 

“Para que a gente pense no futuro, é preciso olhar para o presente. Então, como apoiar um governo que deixa faltar água na torneira? Como apoiar um governo que desvia dinheiro da saúde? Aqui tem um ex-secretário que fez política com a saúde, mas esqueceu de que as gestantes estão morrendo porque ele esqueceu de fazer uma maternidade. Mas na nossa gestão vamos atender quem tem que ser atendido, não como um favor, mas como um direito de cada cidadão. Nós vamos deixar de fazer política ‘com’ a saúde para fazer política ‘de’ saúde em Luzilândia e o hospital regional vai atender a sua população e da cidade vizinhas sem precisar mandar ninguém para longe”, disse Sílvio Mendes.

 

Paula Sampaio (com informações da ascom)
[email protected]

Imprimir