Cidadeverde.com
Política

Gustavo Henrique defende industrialização e diz que reduzirá número de secretarias

Imprimir

O candidato a governador, Gustavo Henrique (Patriota), afirmou nesta sexta-feira (16) que pretende estimular a industrialização no Piauí como método para gerar empregos. Em entrevista ao Notícia da Manhã, ele destacou que as ações precisam ser voltadas para as várias regiões do estado, como forma de melhorar a economia e a geração de renda. 

“Precisamos fomentar a industrialização, claro respeitado as regionalidades das cidades, para que a gente possa colher frutos no futuro, que é a criação de empregos e fixação nessas regiões”, afirmou o canditado. 

Gustavo Henrique também prometeu, caso seja eleito, extinguir pelo menos 10 secretarias da máquina do Governo do Estado. 

“Eliminaremos secretaria sobrepostas, que estão realizando a mesma atividade meio, não dá para se compreender. Pela a minha análise, iríamos eliminar de 9 a 10 pastas. Iria, por exemplo, pegar a Fundespi  e a coordenadoria da Juventude, do esporte e do lazer”, disse. 

Na segurança, o candidato do Patriota que defende a realização de concursos para a área, avaliou que atualmente a Polícia Militar do estado precisa de um efetivo de 16 mil homens e mulheres. Ele também falou que pretende reestruturar a estrutura da segurança nos municípios do interior. 

“A PM tem cinco mil homens hoje, precisamos mais de 11 mil, precisamos de quase 16 mil policiais militares dentro da corporação para gerarmos uma sensação de segurança plena na capital e no interior. Na polícia civil, há cidades em que não há uma delegacia e como colocar delegacias especializadas, se não temos a delegacia genérica?”, destacou. 

No campo da saúde, ele também defendeu uma estruturação da hospitais em pequenas cidades como forma de atrair profissionais qualificados para estás áreas. “Precisamos fortalecer as regionais. O profissional, o ‘médico de grife’ não vai para interior porque não tem a estrutura primária”, disse.

Foto: Renato Andrade/ Cidade Verde

CENÁRIO POLÍTICO

Ao avaliar o cenário político, Gustavo Henrique fez críticas aos dois candidatos que aparecem liderando as pesquisas eleitorais: Rafael Fonteles, do PT, e Sílvio Mendes, do União Brasil. 

“O ex-prefeito de Teresina recebeu o apoio do presidente Bolsonaro e o outro candidato não permite a alternância de poder”, disse.

Gustavo Henrique também relembrou a época em que foi filiado e presidiu o PSC no Piauí. Na avaliação dele o partido, que hoje está sob a administração da candidata Gessy Lima (PSC), foi “implodido”. 

“A gente construiu um partido aqui organicamente e ele foi implodido. Com todo o respeito aos dirigentes, há uma maneira de trabalhar e deixamos amigos lá, pessoas que nos respeitam. São pessoas que lembram da nossa luta”, disse. 

 

Paula Sampaio
[email protected]

Imprimir