Cidadeverde.com
Últimas

Assassino de ganhador da Mega-Sena tem passagem pela polícia; 3 estão foragidos

Imprimir

A Polícia Civil prendeu na sexta-feira, 16, um homem e identificou outras três pessoas suspeitas de envolvimento na morte de Jonas Lucas Alves Dias, de 55 anos, ganhador de R$ 47,1 milhões na Mega-Sena, em 2020, em Hortolândia, interior de São Paulo. O homem detido, de 48 anos, tem passagens pela polícia. Os demais suspeitos - de 22, 24 e 38 anos - continuam foragidos

Os policiais também cumpriram mandados de busca e apreensão em endereços de dois investigados que são donos dos veículos usados no crime. A identidade dos suspeitos não foi divulgada, para não prejudicar as investigações.

O crime foi esclarecido com ajuda de imagens de diferentes câmeras de vigilância, que gravaram a abordagem e também o momento em que os suspeitos foram ao banco com o cartão da vítima. Segundo a delegada Juliana Ricci, Dias foi rendido por volta das 6h da terça-feira, dia 13, em um local perto de sua casa.

O veículo usado no sequestro, uma caminhonete S-10 prata, era dirigido por um rapaz de 22 anos, com passagens pela polícia por estelionato e receptação. Ele havia deixado o sistema prisional em setembro de 2021. A ação contou com apoio de outro veículo, um Fiesta preto, dirigido por um homem de 38 anos, sem antecedentes criminais.

Dias foi levado até uma agência bancária em Campinas, na mesma região. Os criminosos usaram seu cartão bancário e sua senha para habilitar um aplicativo de telefone. Com isso, conseguiram realizar dois saques no valor de R$ 2 mil e uma transferência no valor de R$ 18 mil para a conta de um terceiro investigado, de 24 anos.

O homem preso tem 48 anos e uma série de passagens pela polícia por crimes como furto, homicídio, estelionato e lesão corporal. Ele, que cumpriu 15 anos de prisão e saiu da penitenciária em dezembro do ano passado, foi localizado pela polícia em Santa Bárbara d'Oeste. O suspeito nega participação no crime. Os outros três investigados também são da cidade.

A vítima foi agredida e jogada às margens da Rodovia dos Bandeirantes. Dias chegou a ser localizado com vida, mas não resistiu aos ferimentos.


Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir