Cidadeverde.com
Política

Gustavo diz que Lotti cometeu “falta grave” e fala em liberar candidatos para Senado

Imprimir

 Foto: Paula Sampaio


O candidato a governador Gustavo Henrique (Patriotas) afirmou nesta terça-feira (20) que o ex-candidato a senador Don Lotti (Patriotas) cometeu uma falta grave ao declarar apoio ao adversário Joel Rodrigues (Progressistas). Segundo ele, o ex-candidato não teria comunicado a decisão nem para o partido e nem para apoiares, a exemplo do ex-senador João Vicente Claudino (sem partido). 

“Eu fui surpreendido com a informação de que ele havia desistido e declarado apoio ao Joel. Ele não me ligou, não tivemos reunião, afinal, ele é filiado ao partido. O interesse que tem que prevalecer é o do grupo […] Ele leva a marca do partido, faltou consideração e respeito com o partido. Ele poderia estar comigo, participando de decisões. Ele não comunicou nem ao ex-senador JVC, porque ele o escolheu por não votar no candidato do Progressistas”, declarou. 

Don Lotti saiu da disputa ao Senado por ter a candidatura indeferida pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PI). O motivo de ter sido considerada inapto foi a falta de apresentação de documentos necessários pelo candidato a suplente engenheiro Herles (Patriotas). 

“Esse problema poderia ter sido superado se próprio Don Lotti, independente da questão jurídica, o maior interesse e me dou como exemplo, fiquei acompanhando o meu registro de candidatura. Não houve esse acompanhamento por parte do ex-candidato. Ali é uma chapa, se houve problema com um, consequentemente, se desfaz todos”, defendeu Gustavo Henrique. 

Gustavo Henrique pontuou que tem uma reunião com os candidatos a deputados marcada para o final desta manhã, onde o grupo vai decidir o futuro da sigla na eleição para senador. Segundo o candidato, que também é presidente estadual do Patriotas, a tendência é que se mantenha neutro na disputa a partir de agora e libere os candidatos para apoio ao Senado. 

“Vamos discutir, eu vou defender a neutralidade e que cada um vote conforme a sua consciência para senador. Acho que é o correto, a gente brandou, defendeu. Como ficam os candidatos e o material de campanha? Quando você se coloca você assume o preço das candidaturas”, explicou. 


Paula Sampaio 
[email protected]

Imprimir