Cidadeverde.com
Esporte

Corinthians, Palmeiras e Ferroviária conhecem grupos da Libertadores feminina

Imprimir

Em sorteio realizado na nesta terça-feira, no Paraguai, a Conmebol definiu os grupos da Copa Libertadores feminina que será realizada em Quito, no Equador. O torneio acontece entre os dias 13 e 28 de outubro. 

Os 16 times foram divididos em quatro grupos. Corinthians, Palmeiras e Ferroviária participam da disputa.

A Libertadores feminina é marcada por uma hegemonia brasileira. Em 13 edições, o Brasil se sagrou campeão em dez oportunidades. O vencedor deste ano vai faturar uma premiação de US$ 1,5 milhão Já o vice volta para casa com US$ 500 mil.

Cabeça de chave do Grupo A, o Corinthians é o atual campeão da competição e terá como adversários o Olímpia do Paraguai, o Always Ready, da Bolívia, e o Deportivo Cali, da Colômbia.

O Palmeiras, vice-campeão brasileiro, está no Grupo C e enfrenta o Universidad de Chile, o Club Ñañas ou Independiente Dragonas, do Equador, além do Libertad, do Paraguai.

A Ferroviária está incluída na competição em função de um ranking histórico do torneio e integra chave B tem o Defensor Sporting do Uruguai, o Boca Juniors, da Argentina e ainda um outro time do Equador que não foi definido.

Pelo regulamento da competição, os times se enfrentam em turno único em cada grupo onde os dois melhores seguem no torneio. A partir das quartas de final, a disputa é em jogos eliminatórios

O líder do Grupo A encara o segundo colocado do B e o primeiro colocado da chave B encara o vice-líder do grupo A. Entre os grupos C e D o processo é o mesmo: primeiro do C contra o segundo D, enquanto o líder do D enfrenta o segundo colocado do C.

CONFIRA OS GRUPOS DA LIBERTADORES FEMININA

Grupo A

Corinthians

Olimpía-PAR

Always Ready-BOL

Deportivo Cali-COL

Grupo B

Equador 1

Defensor Sporting-URU

Boca Juniors-ARG

Ferroviária

Grupo C

Palmeiras

Universidad de Chile-CHI

Club Nanas ou Independiente Dragonas-EQU

Libertad--Limpeño-PAR

Grupo D

América de Cali-COL

Peru 1

Venezuela 1

Santiago Morning-CHI

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir