Cidadeverde.com
Política

Após bloqueio pelo STF, Lourdes Melo recebe R$ 3 mil do fundo e foca em panfletagem

Imprimir

Foto: Paula Sampaio/ Cidade Verde

Na reta final da eleição, a candidata Lourdes Melo (PCO) recebeu R$ 3 mil de fundo eleitoral e estabeleceu uma importante missão para os últimos 10 dias de campanha: distribuir 13 mil panfletos que foram impressos com o recurso repassado para a sigla no Piauí. 

O fundo do PCO em todo o país ficou bloqueado por pelo menos 20 dias de campanha, devido decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes. 

Sem recursos o suficiente ou tempo para viajar, Lourdes Melo frisou que todo o recurso será usado para a impressão de panfletos com fotos, nomes e números dos candidatos do PCO. Até então, a candidata fazia a campanha usando cartazes com imagens do ex-presidente Lula (PT), material que já tinha de outra campanha. 

“Prejudicou mesmo, mas o partido já tinha feito um bônus para fazer o material. Mas, agora teremos material novo. Só que 20 dias é muito comparando com a eleição que é curta. Atrasar 20 dias prejudicou muito nossa campanha”, criticou Lourdes Melo. 

Lourdes Melo também destacou acreditar que a eleição no Piauí será definida em primeiro turno e projetou uma vitória para o candidato Rafael Fonteles (PT). Mas, caso o pleito se estenda para dois turnos, a professora já disse que não ficará neutra e atuará contra quem ela considera como apoiar do presidente Jair Bolsonaro (PL). 

“Nós não discutimos isso com o partido. Mas, a gente acredita que a tendência é no segundo turno se lutar contra os bolsonaristas, que é o Silvio Mendes também”, frisou. 

Paula Sampaio 
[email protected]

Imprimir