Cidadeverde.com
Política

Aras diz que urnas eletrônicas 'puseram fim a um conjunto de fraudes'

Imprimir

Foto: Fellipe Sampaio/SCO/STF

Às vésperas do primeiro turno das eleições e contramão da pregação do presidente Jair Bolsonaro, que frequentemente ataca o sistema eletrônico de votação, o procurador-geral da República Augusto Aras, divulgou em seu canal do Youtube nesta sexta-feira, 29, um vídeo com um conjunto de declarações em defesa das urnas eletrônicas.

O chefe do Ministério Público Federal diz que elas 'inegavelmente puseram fim a um conjunto de fraudes' que existiam antes do desenvolvimento do mecanismo. "Nós acreditamos no sistema eleitoral vigente. Nós acreditamos que termos eleições limpas", ressaltou.

As afirmações de Aras foram registradas durante conversas com jornalistas da imprensa estrangeira, em julho e em agosto, e também durante manifestação no plenário do Supremo Tribunal Federal nesta quinta-feira, 29. Segundo o PGR, é preciso 'preservar a legitimidade do processo eleitoral'.

Diante dos ministros da corte máxima, Aras declarou seu 'desejo e atuação em busca da vontade popular manifestada de forma livre e consciente em um ambiente de paz e harmonia'. O PGR disse esperar que o primeiro turno seja 'mais um domingo de paz em uma festa cívica de todos os brasileiros'.

"Confiamos na nossa democracia e haveremos de ter o resultado, qualquer que seja, devidamente respeitado pelas instituições publicas e privadas, pelos Poderes e pelo povo brasileiro. De qualquer forma, teremos um presidente e todos os brasileiros", indicou.

Em outro momento do vídeo, registrado durante entrevista concedida a jornalistas, o PGR diz que gostaria que todos cidadãos fossem 'fiscais' das eleições. "Porque aí sim teríamos uma cidadania amplamente defendida, sem tendências ou mesmo sem suspeitas acerca da legitimidade material do poder político no nosso ambiente democrático", afirmou.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir