Cidadeverde.com
Geral

Eleitores falam sobre votação tranquila e sem fake news na hora de usar a urna

Imprimir

Foto: Renato Andrade / Cidadeverde.com 

A dona Antônia da Silva Sousa, 75 anos, chegou cedo e decidiu votar em família neste domingo (02). A aposentada chegou à seção no colégio Lerote acompanhada da nora, Maria Patrícia, 28 anos, e da filha, Daniele da Silva, 37 anos, que é cadeirante. 

Elas se deslocaram de carro próprio e pelo fato de terem chegado cedo não enfrentaram grandes filas. 

Dona Antônia da Silva elogiou o trabalho dos mesários que estão atuando nas eleições e disse ter esperança de mudança e renovação para os próximos quatro anos. 

“A expectativa é, se for do nosso querer, porque não é do querer da gente, é que tudo dê certo, que pelo menos nos próximos quatro anos as coisas mudem um pouco, porque esses quatro anos que passaram foram uma tempestade, mas, vai passar, com Fé em Deus”, afirmou. 

Foto: Renato Andrade / Cidadeverde.com 

Uma das escolas privadas da capital, o Lerote abrigou 15 seções eleitorais neste pleito. A estrutura contou com acessibilidade e elevadores para Pessoas com Deficiência (PCD). Também podem ser verificados santinhos de candidatos derramados pelas proximidades do colégio.

Manifestação silenciosa

Na Escola Darcy Araújo, no bairro Fátima, zona Leste de Teresina, a votação foi marcada por um misto de cores, uma manifestação silenciosa da preferência de cada um, conforme permite a legislação eleitoral. Entre a preferência, estavam o amarelo, na tradicional camisa da seleção, vermelho, azul e branco. 

José Vaz, 72 anos, e Lúcia Vaz, 42, optaram por fazer a sua própria manifestação silenciosa no momento da votação com o amarelo e destacaram esperar que a eleição seja resolvida em primeiro turno. 

“O amarelo é a cor do nosso país, como não podemos ser todos iguais, temos que escolher um. Queremos mostrar que amamos o Brasil e somos patriotas”, disse o homem. 

Foto: Renato Andrade / Cidadeverde.com 

Carlos José da Silva, 44, e Ivanildo Araújo, 43, são amigos e também decidiram usar a cor da camisa para registrar como decidiram se posicionar nestas eleições. 

Carlos José veio de vermelho e destacou: “Eu sou PT desde quando comecei a votar e por isso vim hoje, para a gente tomar de conta do país de novo”, enfatizou o eleitor. 

Já Ivanildo Araújo vestiu branco e pediu por eleições pacíficas. “É para simbolizar harmonia, tirar esse ódio das pessoas, por paz, porque hoje é dia de fazer nossa parte pela democracia”, disse. 

Foto: Renato Andrade / Cidadeverde.com 

A Escola Darcy Araújo abriga 13 seções. O colégio contou com estrutura como rampas de acessibilidade para Pessoas Com Deficiência (PCD). Até às 9h, o local não havia registrado nenhuma ocorrência. O tempo de espera, segundo os eleitores ouvidos, foi de cerca de 30 minutos. 

Fake News

As fake news sobre as urnas que foram disseminadas nos últimos três meses causaram curiosidade no eleitor. O casal Mercia Morais Moura, 81, e Francisco Miguel de Moura, 89, chancelou juntos a escolha para presidente, governador, senador e deputados. 

A dupla relembrou informações falsas que viram sobre o equipamento durante o período de campanha e disseram que vieram na expectativa de confirmar ou não a veracidade dos fatos.

“Tudo que colocaram na internet era mentira, era fake news. O voto foi normal, foi tranquilo, foi sem problema nenhum, graças a todos que trabalharam para isso e a Deus, principalmente”, disse. 

Flash Paula Sampaio
[email protected] 

Imprimir