Cidadeverde.com
Política

"Vice que tem juízo escuta o governador", diz Themístocles sobre gestão de Rafael Fonteles

Imprimir

O deputado estadual Themístocles Filho (MDB), eleito vice-governador do Piauí no último domingo (2), afirmou nesta terça-feira que vai ouvir sempre o governador Rafael Fonteles durante a sua gestão. O emedebista, que obteve 100% de aproveitamento no pleito eleitoral com a eleição de dois filhos, ressaltou que tem juízo e que acreditou em Fonteles desde o primeiro momento.

“Não terei problema nenhum de estar no Executivo ao lado de Rafael. Eu acreditei no Rafael no primeiro momento. Ele conseguiu unir todos os partidos. Ele é a renovação. Vice que tem juízo, primeiro escuta o governador e o governador vai atribuir missões, se ele achar conveniente”, afirmou em entrevista à TV Cidade Verde.

Themístocles, que renuncia ao cargo de presidente da Assembleia Legislativa do dia 31 de dezembro, quando encerra seu mandato de deputado estadual, garante que o piauiense vai se surpreender com a gestão Rafael.

“Eu acreditei desde o primeiro instante que conversei com Wellington Dias. O povo do Piauí vai se surpreender para melhor com a gestão do Rafael”, disse.

Foto: Renato Andrade

Diferença em Teresina é quase invisível 

O vice-governador comentou a eleição de Rafael e avalia que o resultado em Teresina a favor de Silvio Mendes foi quase impossível.

“Essa diferença de 3,5% é quase invisível. Eu dizia há mais de um ano que iriamos vencer. Eu sempre trabalho com as pesquisas. O povo colocou em Rafael a renovação. Bom secretário de Fazenda, bom gestor. Ele tem obrigação de ser melhor que Alberto Silva. É isso que eu acredito”, afirmou.

Simone em 4 anos

Themístocles puxou a orelha do MDB e ressaltou que o partido precisa trabalhar mais o nome de Simone Tebet.

“Se meu partido projetasse a Simone por 4 anos ela seria uma candidata forte no Brasil, mas você projetar em 4 meses não dá. O MDB deve trabalhar por 4 anos para projetar alguém”, frisou.

Novo integrante do MDB e prefeitura de Teresina

Como é tradição no Piauí, quando termina uma eleição logo o pleito seguinte começa a ser discutido, mas, para Themístocles, é um erro lançar nomes neste momento. O ideal, segundo ele, só após 8 meses, quando um novo ou nova integrante do MDB deve ser anunciado já visando o Palácio da CIdade.

“Vamos trabalhar com muita cautela. No andar dessa carruagem eu acredito que alguém vá ingressar no MDB, aguarde 8 meses. No meu entender é um erro (lançar candidato agora), mas cada um faz do jeito que quer. Daqui a 8 meses eu volto aqui”, finalizou.

Hérlon Moraes
[email protected]

Imprimir