Cidadeverde.com
Esporte

Brasil sofre, mas derrota Itália no tie-break no Mundial de vôlei feminino

Imprimir

Com uma de suas melhores performances neste Mundial, a seleção brasileira feminina de vôlei conquistou uma suada vitória sobre a Itália por 3 sets a 2, com parciais de 25/20, 22/25, 21/25 e 17/15.

Foto - FIVB - Divulgação

O time de José Roberto Guimarães saiu na frente nesta terça-feira, levou a virada, mas se recuperou e fechou a partida no tie-break, na cidade de Roterdã, na Holanda.

A boa atuação confirmou a reação brasileira após a derrota para o Japão, a única do Brasil até agora, ainda na primeira fase. Depois deste tropeço, o time de Zé Roberto bateu a favorita China e mostrou força nesta terça diante das italianas, no início da segunda fase do Mundial.

Num duelo marcado pelo equilíbrio e pelo alto nível, as protagonistas da partida foram Gabi e Paola Egonu, maior pontuadora da partida, com incríveis 37 acertos. Gabi anotou 30, em sua melhor performance no Mundial. Carol e Tainara contribuíram com 14 e 13 pontos, respectivamente.

Como fizera na vitória sobre a China, Zé Roberto escalou Tainara entre as titulares, ao lado de Carol Gattaz, Pri Daroit, Macris, Gabi, Carol e a líbero Natinha. Com esta formação, a seleção fez sua melhor performance neste Mundial no primeiro set contra as italianas.

Quase impecável, o time nacional começou atrás, levando 3 a 0. Mas reagiu rapidamente e começou a construir uma sólida vantagem no marcador, exibindo acertos em todos os fundamentos. Com a confiança alta, as brasileiras selaram o set inicial sem maiores sobressaltos.

O segundo set foi exatamente o oposto. A Itália se encontrou na partida e passou a dominar o confronto, a partir da liderança de Paola Egonu.

A principal jogadora da equipe europeia começou a brilhar na partida e fez a diferença tanto no segundo quanto no terceiro set, quando as italianas buscaram a virada no placar.

A quarta parcial foi a mais equilibrada da partida. As duas equipes disputaram a liderança do marcador ponto a ponto, sem maior vantagem. O Brasil descolou ao fazer 18/14 e sustentou a vantagem. Gabi brilhou em quadra, marcando nove pontos somente nesta parcial.

Novamente confiante em quadra, a seleção brasileira manteve o embalo e começou ligeiramente melhor que a Itália no tie-break.

As europeias emparelharam o confronto, que se tornou imprevisível, decidido ponto a ponto. No sufoco, o Brasil aproveitou seu segundo match point e confirmou a suada vitória neste início da segunda fase.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir