Cidadeverde.com
Política

Maioria dos deputados eleitos precisou de votos de outras regiões no Piauí

Imprimir

Foto: Divulgação/ Alepi

Os números apurados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) referentes às eleições de 2022 mostram que, no Piauí, a maior parte dos deputados estaduais eleitos para a Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi) não conseguiria a vitória no pleito sem buscar votos fora de seu principal reduto eleitoral.

Dezesseis dos 30 parlamentares eleitos para a legislatura que começa em janeiro de 2023 tiveram menos de um terço de seus votos em uma única região, demonstrando que a votação foi distribuída por diversos locais do estado. Entre os 14 que tiveram parte expressiva de sua votação em seus redutos, apenas sete tiveram mais da metade dos votos em uma única região e os demais entre 33% e 50%.

Os dados do TSE mostram ainda que duas grandes regiões do Piauí elegeram quase um terço dos parlamentares. A grande região de Picos elegeu como representantes Severo Eulálio (MDB), Dr. Thales (Progressistas), Dr. Pablo Santos (MDB), Nerinho (PT) e Aldo Gil (Progressistas). A região dos Cocais, que inclui municípios como Piripiri, Esperantina e Luzilândia, estará representada na Alepi, a partir do próximo ano, por Janaínna Marques (PT), Francisco Limma (PT), Dr. Felipe Sampaio (MDB) e Wilson Brandão (Progressistas).

Há casos de deputados eleitos que tiveram boa parte de sua votação fora de seu principal reduto, em geral com muitos votos em Teresina. Dr. Gil Carlos (PT), por exemplo, conquistou cerca de 22% dos votos que o elegeram no município de São João do Piauí e aproximadamente 31% na capital. Situação semelhante aconteceu com o deputado reeleito Marden Menezes (Progressistas). O parlamentar obteve cerca de 17% de seus votos no município de Piripiri e 18% de votos em Teresina

Votação expressiva em uma única cidade não garante eleição

Os números das eleições deste ano mostram apenas três deputados eleitos com votação expressiva em um único município. É o caso de Bárbara do Firmino (Progressistas) que contou com cerca de 60% dos votos que a elegeram apenas na cidade de Teresina. Os eleitores da capital também asseguraram aproximadamente 65% dos votos obtidos pelo presidente da Câmara de Teresina, Jeová Alencar (Republicanos). Já no litoral do estado, perto de 58% dos votos que elegeram a candidata Gracinha Mão Santa (Progressistas) são oriundos da cidade de Parnaíba. 

Ao mesmo tempo, é possível apontar grandes municípios em que, mesmo o candidato tendo recebido grandes votações, ele não conseguiu se eleger para a Alepi. Floriano, Campo Maior, Oeiras, Piripiri e Altos foram cidades nas quais o vencedor local recebeu muitos votos, mas não obteve a vitória no pleito. Mesmo em Teresina, essa realidade é perceptível, já que apenas dois dos cinco mais votados se elegeram.

Quatro territórios são os que elegem sem depender fortemente de todo o estado

A Constituição Piauiense divide o Piauí em 12 territórios de desenvolvimento. Os locais são unidades de planejamento da ação governamental, cuja classificação considera as peculiaridades locais e regionais.

Apenas os territórios Entre Rios, Planície Litorânea, Vale do Rio Guaribas e Cocais, que são os mais populosos, chegam perto de conseguir eleger parlamentares que não tenham a predileção da população em outras regiões.

O território Entre Rios compreende Teresina e cidades como União, Altos e José de Freitas. Por conta da questão populacional, é uma região em que todos os deputados eleitos tiveram votação expressiva. Dois terços dos parlamentares que vão compor a Alepi a partir de 2023 tiveram mais de 9 mil votos no território. Em geral, isso representa entre 25% e 35% do que a maioria deles recebeu no total.

Mas há destaques como Jeová Alencar, que teve cerca de 74% dos seus votos apenas no território Entre Rios. Bárbara do Firmino também recebeu grande quantidade de seus sufrágios na região, chegando a representar cerca de 65% do total recebido. Dos 33.437 votos de Dr. Vinícius (PT), aproximadamente 56% são deste território.

Seguindo para a Planície Litorânea, três parlamentares tiveram grande parte de seus votos no território. Gracinha Mão Santa recebeu cerca de 76% da sua votação nesta região. O estreante Rubens Vieira (PT), com aproximadamente 67% de seus votos recebidos no litoral, é outro representante do território. Dr. Hélio (MDB) também teve grande votação na Planície Litorânea, ela representou cerca de 43% dos sufrágios recebidos pelo parlamentar reeleito.

No Vale do Rio Guaribas, onde fica a cidade de Picos, dois parlamentares dependeram mais fortemente dos votos do território. Aldo Gil teve aproximadamente 54% de sua votação oriunda de eleitores da região. Com cerca de 43% de seus votos na área, Nerinho também mostra o seu vínculo com o território. Os demais representantes do Vale do Rio Guaribas conseguiram muitos votos em outras regiões, mostrando força em áreas além de onde são mais influentes.

O quarto território que consegue ser muito importante na eleição de alguns parlamentares é o Cocais. Quatro deputados se elegeram tendo muitos votos na região. Janaínna Marques teve aproximadamente 58% da sua votação no território. O fato se repete para cerca de 42% dos votos de Wilson Brandão e Felipe Sampaio e 33% de Francisco Limma.

As exceções aos quatro territórios citados são a Serra da Capivara e a Chapada das Mangabeiras. No primeiro, Hélio Isaías (PT) recebeu aproximadamente 43% de seus votos. No segundo, Gustavo Neiva (Progressistas) teve cerca de 33% da sua votação. Os demais seis territórios piauienses não deram votos que representassem pelo menos um terço dos votos de um parlamentar eleito.

No mapa é possível ver que entre os três deputados eleitos mais votados em cada território, aqueles que tiveram mais votos no resultado geral se repetem regionalmente. É o caso de Georgiano (MDB), que venceu em quatro territórios e esteve no pódio em mais dois, Severo Eulálio, que venceu em dois territórios e ocupou o pódio em um terceiro, e Dr. Thales, que não chegou a vencer em nenhum território, mas esteve entre os mais votados em quatro deles.


Paula Sampaio (Com informações da Alepi)
[email protected]

Imprimir