Cidadeverde.com
Esporte

Mbappé se sente traído pelo PSG e estuda deixar clube em janeiro, afirma jornal

Imprimir

Neste ano, uma nova polêmica no Paris Saint-Germain surge a cada nova semana. Desta vez, Kylian Mbappé, principal estrela da companhia após a renovação de seu contrato, estaria insatisfeito e se sentindo traído pelo clube e planeja deixar a França em janeiro.

A informação é do jornal espanhol Marca.

De acordo com fontes próximas ao atacante, o clube francês descumpriu com diversas promessas feitas durante as negociações para a renovação do jogador.

Desde julho que Mbappé planeja deixar o PSG, mas essas condições - não cumpridas pelo clube nos últimos meses - o convenceram a permanecer.

A direção esportiva, sob o comando do presidente Nasser Al-Khelaïfi, prometeu ao atleta condições "inviáveis" para sua renovação, inicialmente até 2024. Seu amor pelo clube e pela cidade fizeram com que aceitasse assinar o contrato até 2025.

Além das falsas promessas, o jogador também estaria insatisfeito com sua nova posição no campo, estabelecida pelo treinador Christophe Galtier, na qual atua como um pivô mais centralizado nesta temporada.

"Eu jogo diferente. Me pedem outras coisas aqui em relação ao meu clube. Tenho muito mais liberdade. O treinador sabe que há um camisa 9 como Olivier (Giroud), que ocupa as defesas e eu posso andar por aí e ir pelos espaços.

No Paris é diferente, não tem isso. Me pedem para fazer o pivô, é diferente", disse Mbappé em setembro, durante Data Fifa da seleção francesa.

Novamente, ele volta a estudar a possibilidade de deixar o PSG já na próxima janela de transferências, em janeiro. No meio deste ano, em maio, Mbappé teria feito um acordo verbal com Florentino Pérez, presidente do Real Madrid, para rumar à Espanha a partir da temporada 2022/23. 

Sua renovação intensificou a crise nos bastidores entre os clubes, existente desde a criação da Superliga dos clubes europeus, da qual a direção francesa foi contra.

Caso uma transferência ocorra em janeiro, um dos possíveis destinos seria o Liverpool, visto que a diretoria do PSG não estaria disposto a liberar um de seus principais jogadores para um rival.

Jürgen Klopp, treinador do clube inglês, nunca escondeu o sonho de contratar o atacante e sua equipe sofre com dificuldades ofensivas neste início de temporada.

Apesar desses supostos problemas e desavenças internas, Mbappé tem um de seus melhores inícios no PSG até agora. Em 12 jogos, marcou 11 gols - uma média de 89 minutos para cada tento. Além disso, ficou fora de apenas duas partidas da equipe no ano.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir