Cidadeverde.com
Esporte

Lesão de Di Maria e mais 3 problemas deixam Argentina tensa perto da Copa

Imprimir

Entre as favoritas ao título da Copa do Mundo do Qatar que começa a ser disputada em 39 dias, a seleção argentina vive dias de preocupação nos bastidores.

Nesta terça-feira (11), o meia-atacante Ángel Di Maria foi substituído ainda no primeiro tempo da partida entre Juventus e Maccabi Haifa pela Liga dos Campeões com fortes dores na parte posterior da coxa direita. Ele saiu do campo chorando.

A Juventus ainda não divulgou o tipo de lesão e o tempo de recuperação, mas o jornal "Olé" já fez até um cálculo do tempo que Di Maria levou para se recuperar de outros problemas musculares, geralmente algo entre dez e 20 dias, o que atrapalharia sua preparação para o Mundial.

Di Maria é titular e importante na seleção argentina. Com a experiência de três Copas do Mundo, o jogador de 34 anos tem 123 partidas e 25 gols. Um deles foi o da conquista da Copa América de 2021 contra a seleção brasileira, vitória por 1 a 0 no Maracanã.

O problema físico de Di Maria é só mais um da lista de preocupações que o técnico Lionel Scaloni lida neste momento, já perto da Copa. São três principais problemas, sendo dois físicos e um técnico. 

Dybala, da Roma, é o mais grave deles e corre risco de perder o Mundial em razão de uma lesão muscular na perna esquerda. O jogador vinha numa temporada de bons números, com sete gols e dois passes para gol em 11 jogos até se machucar.

O técnico da Roma José Mourinho disse que é difícil visualizar Dybala em campo em 2022.

Além disso, a Argentina convive com seu principal astro Lionel Messi em boa fase técnica, mas não física. Aos 35 anos, o jogador ficou fora do jogo desta terça-feira do PSG na Liga dos Campeões por causa de um problema muscular na panturrilha.

Além disso, ele tem sido poupado de alguns jogos para evitar o desgaste e com medo de lesões.

Para encerrar a lista de problemas, o volante Rodrigo de Paul perdeu espaço no Atlético de Madri. Titular incontestável da seleção argentina, o jogador de 28 anos jogou oito de 11 partidas do time na temporada, mas começou só quatro vezes.

Já são três partidas seguidas sem ser usado pelo técnico Diego Simeone. A falta de ritmo de jogo é vista como um possível problema no Qatar.

A Argentina estreia no Grupo C da Copa do Mundo no dia 22 de novembro, às 7h (de Brasília). A primeira adversária da chave que também tem México e Polônia é a Arábia Saudita.

Fonte: UOL/FOLHAPRESS

Imprimir