Cidadeverde.com
Geral

Calor pode ter causado eclosão de ovos em cartela, diz veterinário

Imprimir

Foto: Fábio Gomes

O médico veterinário Daniel Albuquerque atribui ao calor a eclosão dos ovos de codorna em uma prateleira de um mercado na cidade de Campo Maior, distante 84 km de Teresina. O veterinário conversou com o Cidadeverde.com e afirmou que sem o vídeo seria difícil acreditar na história. 

“Um fato inusitado. Vários fatores concorrem para a gente ter uma incubação bem feita e mesmo assim as vezes não conseguimos. Neste caso em questão, o que deve ter desencadeado a eclosão foi realmente a temperatura. Estamos passando agora pelo B-R-O Bró, período em que a temperatura se eleva”, ressaltou o veterinário. 

Albuquerque questionou ainda o fato dos ovos terem sido fecundados. Uma vez que, segundo o  veterinário, ovos comerciais são produzidos por fêmeas que ficam em espaço separado de machos. 

“Esse é o primeiro fato inusitado. Um ovo comercial que o proprietário manteve o macho com a fêmea. Isso é muito raro. Foi uma série de fatores que aconteceram para possibilitar esse fato”, analisou o veterinário. 

Foto: Nataniel Lima / Cidadeverde.com 

 

Relembre 

O nascimento de pintos de codorna em uma cartela de ovos na prateleira de um comércio no Piauí viralizou nas redes sociais. O Cidadeverde.com confirmou a veracidade da história que ocorreu no bairro Pousada do Sol, na cidade de Campo Maior, a 84 km de Teresina. 

"Era por volta das 16h quando eu e um funcionário escutamos os piados. Aqui vendemos ovos de galinha e de codorna e fomos na prateleira olhar. Identificamos de onde vinha o barulho e ao abrir a cartela nasceram quatro codorninhas. Elas estavam lá dentro imprensadas e ao abrir foram saindo", conta Fábio Gomes, gerente do mercadinho, que registrou o nascimento dos pintos. 

O caso ocorreu em setembro deste ano. Fábio Gomes conta que os ovos ainda estavam dentro do prazo de validade e diz que até agora guarda a cartela com os 26 ovos restantes.

“Das quatro codornas, duas morreram no mesmo dia, as que pareciam mais frágeis. As outras duas mais espertas morreram um dia depois”, completou o gerente. 

 

Nataniel Lima
[email protected]everde.com 

Imprimir