Cidadeverde.com
Entretenimento

Em Teresina, ator potiguar defende ampliação de políticas culturais no país

Imprimir

Em Teresina para a apresentação do monólogo “A mulher monstro” nesta sexta-feira (14), o ator José Neto defendeu ampliação das políticas culturais no Brasil, sobretudo em localidades mais distantes dos grandes centros urbanos do país.

Nascido em Natal, capital do Rio Grande do Norte, mas criado na cidade de Santo Antônio, localizado no agreste potiguar, o artista defende que ações concretas voltadas para a cultura causam impactos positivos em outras áreas. 

“Tratar cultura não apenas como lazer e entretenimento faz com que a gente consiga compreender a pluralidade, então investir em política cultural vamos estar tratando de segurança pública, educação, saúde e de diversas questões”, afirmou José Neto.

A encenação do espetáculo na capital piauiense acontece às 19h, no Theatro 4 de Setembro, com entrada gratuita. A produção, lançada em 2006 e com mais de 21 mil telespectadores, abusa da sátira para abordar questões atuais. 

“Uma drag queen interpreta uma mulher cis genero que é extremamente agressiva, que se utiliza da religião, porque ela não é uma evangelica e não conhece a palavra de deus, para agredir e sustentar sua ira, ódio e dificuldade de se relacionar com as pessoas ao seu redor”, explicou o ator. 

A atração faz parte da segunda edição do “Encontro Nacional Confluências do Teatro Brasileiro” iniciado na última terça-feira (11). O evento, realizado pelo Coletivo Piauhy Estúdio das Artes com o tema “Poéticas da Cena Brasileira”, termina neste sábado (15).

Breno Moreno
[email protected]

Imprimir