Cidadeverde.com
Geral

OAB-PI destaca legado de Wilson de Andrade Brandão em seu centenário

Imprimir

Foto: Divulgação/OAB-PI

A Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Piauí (OAB), prestou homenagens a Wilson de Andrade Brandão nesta sexta-feira (14), data que marca os 100 anos do seu nascimento. Formado pela Faculdade Federal de Direito do Piauí, onde se tornaria professor,  o advogado se destacou pela visão à frente do seu tempo e liderança. 

Ex-presidente da OAB-PI, Celso Barros Coelho lembrou a amizade de longa data com Wilson de Andrade Brandão, desde a advocacia até mesmo na Academia Piauiense de Letras. Nesta data, pontuou um artigo que escreveu em referência a figura ímpar do amigo, falecido em 2001.

“Wilson Brandão, em sua trajetória intelectual, traduzida no que ensinou na Cátedra e no que escreveu em seus livros, fez sempre a aliança entre a razão e a vida, justamente para dar a esta o equilíbrio sem a quebra que os sentimentos e as paixões muitas vezes provocam. Embora sujeito, como todos nós, aos impulsos da paixão ou do instinto por um irremovível imperativo da natureza, soube, no entanto, discipliná-los pelo uso da razão como sistema de conduta”, destacou Celso Barros.

Filho do homenageado, o deputado estadual Wilson Nunes Brandão sintetiza com alegria os feitos do pai. “Ele viveu a advocacia com muita intensidade aqui em Teresina. Era considerado um dos advogados mais renomados do Piauí, juntamente com o professor Celso Barros Coelho. Foi um civilista que durante muitos anos era o escolhido da sociedade piauiense para as grandes causas e para as grandes questões do Piauí. Por isso, eu tenho meu pai como uma grande referência na minha vida”, destacou Wilson Brandão.

VIDA DEDICADA AOS ESTUDOS

Wilson Brandão foi membro do Instituto dos Advogados do Piauí, integrou também os quadros da Academia Piauiense de Letras e do Instituto Histórico e Geográfico do Piauí. Escreveu livros não só no campo jurídico, mas em outras áreas do conhecimento, como Filosofia, Sociologia, História e Literatura.

Conhecido e respeitado como um grande humanista e civilista, escreveu obras como “Divórcio e Separação Judicial”, “Lesão e Contrato no Direito Brasileiro”, “História da Independência no Piauí”, entre outros.

“Meus pais são professores. Então, eu cresci vendo meu pai no seu escritório lendo, estudando ou escrevendo. Escrevendo livros, artigos e textos para os jornais de circulação. Ele foi um homem equilibrado, voltado ao diálogo. Buscava ser justo em tudo o que fazia e buscou sempre transmitir seus conhecimentos”, pontuou Wilson Brandão.

ATUAÇÃO POLÍTICA

A atuação política de Wilson Brandão foi expressiva. Eleito deputado estadual em 1965 pelo ARENA, exerceu o mandato por seis legislaturas consecutivas, ocupando o cargo de líder do Governo. Ele foi secretário de Cultura no primeiro governo Alberto Silva, cargo que ocupou também no governo Lucídio Portela.

“Meu pai era um cidadão completo, equilibrado nas ações, calculista em tudo que fazia. Pensava em tudo antes de tomar alguma decisão como parlamentar durante todo o tempo que legislou”, afirma Wilson Brandão.

O homenageado foi durante toda a sua carreira política muito requisitado para trabalhar em Projetos de Lei, participou da Constituinte de 1988 e deu sua contribuição como jurista na Comissão de Justiça.

LEGADO

Até hoje, os seus feitos fez permanecerem vivas as lembranças do professor Wilson Brandão, aquele que pelo exemplo ou pelas ações, trabalhava na defesa da educação. “Ele sempre buscou transmitir para os filhos a necessidade de termos educação. A educação nos coloca em um lugar de destaque na sociedade. Somos muito gratos a tudo, principalmente aos ensinamentos que ele nos passou”, finalizou Wilson Brandão.

Da Redação
[email protected]

Imprimir