Cidadeverde.com
Esporte

Palmeiras para no goleiro Felipe Alves e só empata sem gols com o São Paulo

Imprimir

Palmeiras e São Paulo protagonizaram mais um clássico cheio de emoções neste domingo, mas saíram de campo sem balançar as redes.

Foto - Cesar Greco - Palmeiras

O líder do Brasileirão chegou a ter superioridade numérica quando Ferraresi foi expulso ainda no primeiro tempo, mas não caprichou nas chances de gol que teve. Nos minutos finais, o time do Morumbi ainda sofreu outra expulsão.

O time alviverde chegou aos 68 pontos, 11 à frente do vice-líder Internacional, que ainda jogará neste domingo. Já o São Paulo tem agora 41 pontos e aparece no 11º posto da tabela, fora da zona de classificação para a próxima edição da Copa Libertadores

O primeiro tempo do clássico foi marcado por golpes e contragolpes em um clima quente em campo com várias divididas, como foi a tônica de muitos encontros entre os dois ao longo do ano.

O Palmeiras ocupava mais o campo de ataque e criava chances de gol, enquanto o São Paulo respondia nos contra-ataques, especialmente, pela direita. Nervoso, Ferraresi foi o nome do primeiro tempo.

Ele complicou a vida do time tricolor ao quase ceder um gol e antes do intervalo foi expulso ao dar uma cotovelada em Danilo dentro da área palmeirense.

O clássico no segundo tempo correspondeu às expectativas. Com um a mais, o líder do Brasileirão foi para cima do São Paulo com o apoio do seu torcedor.

O time tricolor, que foi a campo com três zagueiros, viu Ferraresi expulso e Miranda ser substituído por Beraldo. A dupla de zaga passou a ser formada por garotos.

O técnico Abel Ferreira preparou mudanças e a torcida presente no Allianz Parque foi à loucura com a entrada de Endrick. O garoto entrou na vaga de Merentiel, que teve atuação discreta.

A arbitragem marcou pênalti a favor do time da casa quando Calleri esticou o braço e a bola bateu em sua mão dentro da área Scarpa bateu no canto, mas parou em boa defesa de Felipe Alves. O goleiro tricolor fez defesas importantes em todo o jogo e foi decisivo no duelo.

O Palmeiras tinha a bola e usava a superioridade numérica a seu favor, mas esbarrava na falta de pontaria em uma tarde pouco inspirada nas finalizações. O São Paulo demorava a bater as cobranças de falta e tiro de meta e tentava esfriar o jogo.

O time alviverde foi para cima na juventude e talento de Endrick, que fez boa jogada individual, saiu na frente de Beraldo, que apelou para falta e foi expulso.

O garoto palmeirense ia entrar sozinho na área tricolor. Com dois a mais, a equipe de Abel Ferreira foi com tudo e atacou de várias formas para chegar ao gol adversário.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir