Cidadeverde.com
Cidades

Municípios do Piauí registram maiores temperaturas do país; Inmet emite alerta

Imprimir

Foto: Renato Andrade/Cidadeverde.com

Quatro cidades do Piauí estão entre as que registraram as maiores temperaturas do país na terça-feira (18), segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

Bom Jesus (a 603 km de Teresina) chegou a registrar 40.3 °C, ficando em segundo lugar, atrás apenas da cidade de Balsas, no estado do Maranhão, que também registrou 40.3 °C.

Apareceram na lista ainda Piripiri, em 6º lugar com 39 °C, Gilbués com 38.7°C e Oeiras com 38.6°C.

O Instituto Nacional de Meteorologia ainda emitiu dois alertas de baixa umidade relativa do ar para 202 municípios do Piauí nesta quarta-feira (19).

Além da baixa umidade do ar, as cidades piauienses enfrentam as altas temperaturas características do período conhecido como B-R-O-BRÓ. Na terça-feira, quatro municípios do estado entraram na lista do top 20 das cidades brasileiras com maiores temperaturas.

Alerta de umidade 

São 44 municípios que estão em alerta laranja na região Sul do estado, com previsão umidade relativa do ar variando entre 20% e 12%, com risco de incêndios florestais e à saúde. Além de problemas relacionados a ressecamento da pele, desconforto nos olhos, boca e nariz.

Foto: Inmet

Outros 158 municípios estão em alerta amarelo, com umidade relativa do ar vai ficar variando entre 30% a 20%. O ideal, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), é entre 40% a 70%.

Entre os municípios nessa área são: Acauã, Alagoinha do Piauí, Amarante, Baixa Grande do Ribeiro, Bom Jesus, Campinas do Piauí, Dirceu Arcoverde, Fartura do Piauí, Eliseu Martins, Floriano, Fronteiras, Gilbués, Jurema, Landri Sales, Marcolândia, Oeiras, Padre Marcos, entre outros.

Com a baixa umidade, a recomendação é para que se beba bastante líquido, atividade física nas zonas de alerta laranja não são recomendadas até 18h. Também é importante evitar exposição ao sol nos horários mais quentes do dia, e deve-se usar hidratante e umidificar o ambiente.

Bárbara Rodrigues
[email protected]

Imprimir