Cidadeverde.com
Últimas

Homem é preso por deixar esposa em cárcere há 15 anos no Rio de Janeiro

Imprimir

Foto: Reprodução 

A Polícia Civil do Rio prendeu um homem suspeito de manter a esposa há 15 anos em cárcere privado, no imóvel do casal no bairro Km 32, em Nova Iguaçu (RJ), na Baixada Fluminense.

De acordo com informações da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher, a vítima foi encontrada deitada em uma cama e aparentava estar dopada. Perguntada pelos policiais se ela poderia deixar a casa, a mulher, de 35 anos, respondeu que não, pois havia sido trancada pelo marido.

A delegada Mônica Areal disse à reportagem que a vítima era mantida em local insalubre e que a denúncia partiu de uma psicóloga que atendia uma das filhas do casal e relatou o crime.

"Ele mantinha a vítima em local insalubre, dopada e trancada. É importante que fora esse domínio físico e moral, esse homem se apossava da pensão da mulher. Esse relato partiu de uma psicóloga, que atendia uma das filhas do casal, que chegou a sofrer abusos por parte do pai", disse a delegada.

O homem, que não terá a identidade revelada, vai responder por cárcere privado e crime de maus tratos contra animais, pois no local foram encontrados cães e gatos em péssimas condições."Esse autor é covarde, machuca a família como um todo", afirmou a delegada.

Segundo Mônica, foram encontrados um fio que impedia a abertura da porta do quarto pelo lado de dentro e inúmeros frascos de remédios com identificação e sem identificação.

O marido da vítima, de 54 anos, foi preso próximo ao imóvel. Ele foi abordado pelos policiais enquanto observava a movimentação na casa. Ele foi identificado na região por um vizinho que avisou sobre a presença dele à polícia. O homem e a vítima estavam casados há 17 anos e têm duas filhas.

A vítima foi encaminhada para atendimento médico e psicológico. O suspeito ainda não tem defesa constituída. Ele não será identificado para preservar as filhas.

EM CASO DE VIOLÊNCIA, DENUNCIE

Ao presenciar um episódio de agressão contra mulheres, ligue para 190 e denuncie.

Casos de violência doméstica são, na maior parte das vezes, cometidos por parceiros ou ex-companheiros das mulheres, mas a Lei Maria da Penha também pode ser aplicada em agressões cometidas por familiares.

Também é possível realizar denúncias pelo número 180 -Central de Atendimento à Mulher- e do Disque 100, que apura violações aos direitos humanos.

Há ainda o aplicativo Direitos Humanos Brasil e através da página da Ouvidoria Nacional de Diretos Humanos (ONDH) do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH). Vítimas de violência doméstica podem fazer a denúncia em até seis meses.

 

Fonte: Folhapress (Marcela Lemos) 

Imprimir