Cidadeverde.com
Entretenimento

'Foi um crime contra a honra dela', diz Luiza Brunet após Yasmin

Imprimir

Yasmin Brunet, de 34 anos, registrou um boletim de ocorrência na quarta-feira, 26, na Delegacia de Crimes Cibernéticos, em São Paulo, após ser falsamente acusada de tráfico de pessoas. As alegações diziam que ela estaria envolvida no desaparecimento de duas jovens brasileiras nos Estados Unidos, atendidas pela coach Katiuscia Torres Soares. O caso é investigado pela Polícia Civil de Minas Gerais, o Itamaraty e os EUA.

José Humberto/AgNews

 

Luiza Brunet, de 60 anos, mãe da modelo, conversou com o Estadão e contou o motivo da decisão da filha em seguir adiante com o processo.

"Ela pensou bastante e decidiu que não ia deixar isso passar em branco. Acho que ela já tem uma mãe que dá exemplo de que a gente precisa se colocar adiante dessa atrocidade e se posicionar sempre, independente de qual for a violação", disse ela.

Luiza ainda reafirmou o apoio à filha e opinou sobre crimes cibernéticos como artista e influenciadora digital. Para ela, os usuários acreditam que podem "falar o que quiserem" na internet

"As pessoas não têm filtro ou respeito pelos outros. A Yasmin foi extremamente madura em tomar essa decisão de levar o processo adiante. Afinal de contas, foi um crime contra a honra e os princípios dela."

Yasmin também teria decidido preservar a sua imagem por trabalhar com a mídia. "É uma menina que é conhecida no mercado da moda, como influenciadora também, que nunca teve nenhum tipo de problema dessa magnitude", completou Luiza.

Parte da importância, para mãe e filha, em denunciar as acusações falsas é pela artista de 60 anos ser notada para além de seu trabalho na moda e na televisão.

 


 Fonte: Estadão Conteúdo 

Imprimir