Cidadeverde.com
Geral

Eleitores relatam normalidade na circulação de ônibus em Teresina

Imprimir

Fotos: Renato Andrade

Com o transporte público gratuito para o segundo turno das eleições neste domingo (30), parte do eleitorado da capital optou pelo ônibus para se descolar até as seções de votação. Aguardando em paradas, os usuários relataram normalidade na circulação da frota, mas reclamaram da demora no trajeto feito de volta para casa. 

Girlane Barreto, 25 anos, precisou sair do Parque Jurema, na zona Sudeste de Teresina, para sua seção no Centro. Após votar, ela aguardava o seu ônibus em uma parada na Avenida Frei Serafim. 

Segundo ela, trajeto é feito em pelo menos 40 minutos no transporte público. Esse tempo, no entanto, se estende ainda mais, por causa da demora para conseguir embarcar no veículo. 

“Para vir não [teve demora]. Agora, para voltar está um demora até bem chata”, avaliou a eleitora. “Acho que já tem uns 20 minutos que estou esperando por aqui”, acrescentou. 

Para a usuária do transporte, a nota é de 7 para o serviço prestado pelas empresas de ônibus. 

A atendente Marinalva Alves, 45 anos, também aguardava na parada de ônibus. Ela perdeu o ônibus que pegaria ao chegar na parada. Segundo relato da própria usuária, o tempo de espera pelo veículo costuma ser de 30 a 40 minutos. 

Marinalva Alves avaliou relativa normalidade na circulação de veículos neste dia eleição. Porém, não deixou de reclamar no transporte. Segundo ela, a normalidade no serviço de transporte é “entre aspas”, uma vez que a frota nunca voltou a ofertar o serviço que costumava prestar desde início da crise no transporte em meados de 2020. 

“Não tive essa dificuldade. Acredito que vai demorar agora, porque quando cheguei o ônibus que pego ia passando. Não sei nem quanto tempo vou esperar até o próximo. Mas, no geral, continuou normal”, disse. “Mas é um normal entre aspas, porque nunca voltou a ser como era antes. Está sendo a mesma demora que encontro no meio da semana pra ir trabalhar, que é de 30 a 40 minutos”, pontuou. 

Uma usuária do transporte na capital que não quis se identificar ou gravar entrevista reclamou que até conseguiu chegar no horário para pegar o ônibus que a transportaria de um lugar para o outro. Mas, o veículo não parou no local indicado. “Do que adianta estarem circulando se não pegam a gente nas paradas?”, questionou. 

Todos os usuários ouvidos pela reportagem informaram que gratuidade no transporte está sendo respeitada. 

Paula Sampaio 
[email protected]

Imprimir