Cidadeverde.com
Esporte

Campeão invicto, Flamengo fecha campanha com 94,87% de aproveitamento

Imprimir

O Flamengo se tornou no sábado (29) o primeiro campeão invicto da Copa Libertadores desde que o Corinthians obteve o feito em 2012.

Foto - Marcelo Cortes - Flamengo

A equipe carioca fechou a campanha com uma vitória por 1 a 0 sobre o Athletico-PR, em Guayaquil, erguendo a taça com 94,87% de aproveitamento.

O índice só é inferior aos 100% registrados pelo Estudiantes, em 1969. Na ocasião, a equipe argentina defendia o título e entrou na competição já na etapa final, alcançando o troféu com quatro triunfos em quatro partidas.

Em 2022, a agremiação da Gávea precisou atuar desde a fase de grupos, em uma chave com o argentino Talleres, a chilena Universidad Católica e o peruano Sporting Cristal. Seu único empate foi com o Talleres, fora de casa.

Nos mata-matas, só deu Flamengo. A equipe bateu duas vezes o colombiano Tolima (1 a 0 e 7 a 1), duas vezes o Corinthians (2 a 0 e 1 a 0) e duas vezes o Vélez Sarsfield (4 a 0 e 2 a 1) até encontrar o Athletico no Equador, na final em jogo único.

A trajetória de 12 triunfos e um empate rendeu ao clube um prêmio acumulado de US$ 23,55 milhões (R$ 125,9 milhões). Eleito melhor jogador da competição -e artilheiro, com 12 gols-, o centroavante disse estar realizado no estádio Monumental.

"É um sonho cumprido, um sonho de criança. Vim da arquibancada e agora posso viver isto no campo. É uma sensação maravilhosa. Foi muito trabalho, muito esforço recompensado", afirmou.

O tom do sacrifício também foi o adotado por Arrascaeta. O meia uruguaio, que tem convivido com uma pubalgia, entrou em campo claramente limitado e foi perseguido constantemente pelo volante Hugo Moura.

"O título foi na base da superação. A gente não tinha começado muito bem o ano e teve que dar a volta por cima, mas o time mostrou que a qualidade ajuda e que ter a cabeça forte é muito melhor. Tive alguns problemas, mas é dar parabéns a todo o mundo que me ajudou a me recuperar", disse o camisa 14.

Arrascaeta agora vai se concentrar em reunir boas condições de defender seu país na Copa do Mundo. Depois, terá outro Mundial pela frente, o de clubes, em data e local que ainda serão confirmados pela Fifa (Federação Internacional de Futebol) provavelmente, em fevereiro, nos Estados Unidos.

Além do Flamengo, estão classificados o espanhol Real Madrid, o marroquinho Wydad Casablanca, o norte-americano Seattle Sounders e o neozelandês Auckald City. Ainda serão definidos o representante da Ásia e o time do país-sede.

A formação rubro-negra iniciará a disputa nas semifinais e novamente contará com a pontaria de Gabriel Barbosa, o Gabigol. Mais uma vez, no Equador, ele mostrou seu poder de decisão e marcou o gol do título.

O camisa 9 já havia definido a conquista de 2019. Em apuros, o Flamengo perdia para o Flamengo e contou com duas bolas colocadas na rede pelo artilheiro para virar.

No ano passado, o time perdeu por 2 a 1, mas Gabigol deixou sua marca. Em três finais de Libertadores, portanto, ele tem quatro gols.

"Mais um título e mais um gol. Parece o primeiro em final, é sempre especial. Agora é até janeiro comemorando, porque no ano que vem temos que estar na final de novo", sorriu o paulista de São Bernardo do Campo. "Eu me sinto em casa, flamenguista e carioca desde pequenininho."

Fonte: Folhapress

Imprimir