Cidadeverde.com
Esporte

Flamengo bate R$ 834 milhões em receitas, antes mesmo de títulos em Copas

Imprimir

Em um documento que ainda não contabiliza as premiações totais pelos títulos de Copa do Brasil e Libertadores, o Flamengo registrou uma receita bruta de R$ 834,1 milhões até o término do terceiro trimestre de 2022.

O desempenho faz com que o Flamengo reforce a projeção de mais uma vez superar a marca de R$ 1 bilhão em receitas no ano.

Os números fechados até 30 de setembro pelo clube mostram um superávit de R$ 129,2 milhões. Esse resultado superou a expectativa do próprio Flamengo para esse período em cerca de R$ 20 milhões.

O desempenho em campo explica parte dos números, já que o Flamengo avançou até as fases mais agudas das copas disputadas, cujas decisões ocorreram em outubro e serão contabilizadas no quarto trimestre.

Segundo relatório do clube, o Flamengo acumulou ao longo de nove meses uma arrecadação de R$ 143,9 milhões com receitas de matchday. Nesse quesito entram bilheteria e sócio-torcedor.

O cenário todo deixa o caixa rubro-negro com bastante segurança. O clube informou que tinha R$ 178,3 milhões em "dinheiro em conta corrente ou seus equivalentes, como aplicações e outros ativos financeiros facilmente convertíveis em dinheiro". 

Essa é a quantidade materializada de dinheiro que o Flamengo tem a disposição para cobrir despesas e eventualmente fazer investimentos imediatos. Esse cenário faz com que o clube não precise criar novas dívidas com bancos ou qualquer tipo de instituição financeira.

Como estratégia para se manter competitivo no mercado, o Flamengo reserva 48% do seu caixa em moeda estrangeira.

Com isso, consegue se blindar, em partes, da variação cambial e da desvalorização do Real frente ao Dólar e ao Euro. Isso é relevante porque há pagamentos futuros a serem feitos em moeda estrangeira.

Nas transferências, o Flamengo tem a pagar R$ 246,2 milhões, sendo R$ 172,9 milhões referentes à compra de jogadores no curto prazo (próximos 12 meses a partir de outubro 2022), e R$ 73,3 milhões parcelados de outubro 2023 em diante.

Na outra ponta, o Flamengo tem R$ 103,4 milhões a receber com transferências, sendo R$ 72 milhões no curto prazo e R$ 31,4 milhões no longo prazo.

No relatório, o clube diz que "permanece sempre atento a oportunidades que sejam importantes tanto para reforço de seu próprio elenco quanto para alguma nova venda".

Vendas receitas que ajudaram a incrementar o saldo a receber foram do atacante Lázaro e do volante Willian Arão. O Flamengo também arrecadou mecanismo de solidariedade por conta da transferência de Lucas Paquetá do Lyon ao West Ham.

O balanço com as informações relativas ao quarto bimestre só deve ser publicado em abril de 2023.

Mas o clube estima superar a marca do bilhão mais uma vez porque faturou R$ 85 milhões só com a vitória na final da Libertadores contra o Athletico-PR e outros R$ 60 milhões apenas referentes à decisão da Copa do Brasil, diante do Corinthians.

No fim do ano, ainda entram mais receitas das mais diversas linhas, sobretudo a parte de performance no contrato de TV do Brasileirão.

Fonte: UOL/FOLHAPRESS

Imprimir