Cidadeverde.com
Últimas

Bolsonaristas fazem ato em frente ao 25BC e questionam resultado do 2º turno

Imprimir
  • protesto_1.jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com
  • protesto_7.jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com
  • protesto_8.jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com
  • protesto_2.jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com
  • protesto_3.jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com
  • protesto_4.jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com
  • protesto_5.jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com

Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) voltaram a se reunir em Teresina para protestar contra o resultado do 2º turno da eleição presidencial.  Os manifestantes estão concentrados em frente ao 25º Batalhão de Caçadores, no Centro da capital.  

O grupo está vestido de verde e amarelo e com faixas que pedem ‘intervenção federal’ e a organização de uma ‘resistência civil’.  

O ato teve início por volta das 9h30 e a primeira ordem aos manifestantes foi que não falassem com a imprensa e nem no nome do presidente eleito Luís Inácio Lula da Silva (PT). 

“Aqui não é para falar do presidente Bolsonaro. Estamos aqui pelo Brasil, pela pátria, somos resistência. Não falem também do Lula e nem da esquerda. Somos um movimento pacífico”, disse um dos manifestantes, antes de ler  uma mensagem, que teria sido enviada por uma liderança ligada ao presidente.

Segundo o manifestante que abriu o ato, a mensagem diz que Bolsonaro está com eles e que o movimento é contra a ditadura e censura.

Fotos: Renato Andrade/Cidadeverde.com 

Em um dos momentos, os manifestantes começaram a pedir ao comandante do 25º Batalhão de Caçadores que interceda pela intervenção militar e ajude na instalação do Tribunal Superior Militar. 

“No Tribunal Superior Militar todos serão julgados e punidos. Inclusive, é o único artigo que concede a pena de morte no Brasil. Nós jamais vamos bater continência para ladrão”, afirmou um dos manifestante ao microfone.

“Nós entendemos de lei. Sou bacharel em direito. O documento já foi preparado. Em todo o Brasil e está sendo preparado e o comando do Exército vai receber o documento. O Brasil é do povo brasileiro”, disse outro manifestante no microfone ao ser ovacionado pelo grupo.

Um dos líderes do movimento pede para que os manifestantes não se dispersem e liguem para mais pessoas irem até a manifestação. 

“Nada de fake news. Não vão embora. Isso é resistência civil. Temos que ter o resultado Deus, do nosso exército. Vamos ficar de frente para o quartel e pedir socorro de Deus e pedir socorro a essa autoridade que tem poder para libertar o Brasil e o Piauí”, diz o manifestante. 

“Estamos cansados de viver numa sociedade com desigualdades. Estamos representando o Brasil e a pátria amada. Estamos representando o Brasil. Não se dispersem. Estamos cansados da falta de educação, segurança e saúde”, acrescentou o líder da manifestação.

Outras manifestações 

Nesta terça-feira(01), um grupo de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro ficou por 12 horas no trecho da BR-316 que dá acesso à ponte da Tabuleta, entre Teresina e Timon(MA). O grupo também questionava o resultado da eleição.

Por causa da manifestação, o trânsito ficou lento e congestionamentos se formaram durante boa parte do dia. 

O ato só foi encerrado no início da noite, após equipes da Polícia Rodoviária Federal retirarem galhos de árvores, pneus e outros objetos que foram utilizados para impedir o tráfego de veículos na via. 

 

Flash Nataniel Lima 
[email protected]

Imprimir