Cidadeverde.com
Últimas

Mãe e filho são libertados de cárcere privado; suspeito é preso pelo Bope

Imprimir

Atualizada às 15h30

Após mais de 24h de negociação, policiais do Batalhão de Operações Especiais (BOPE) conseguiram prender o homem que manteve uma mulher e o filho de 14 anos em cárcere privado. Na noite de sábado (5), os policiais conseguiram libertar a mulher e o filho, mas o homem permaneceu na residência com uma arma de fogo e não aceitava sair.

Os policiais agiram por volta das 15h10 deste domingo (6), entraram na residência e prenderam o homem. A suspeita é que ele teve um surto psicótico.

"Já fazia mais de 24h e ele não se entregava, então os policiais aproveitaram que ele já estava mais cansado, e viram o momento certo para entrar, utilizando materiais não letais. Ele foi preso, será medicado e depois serão adotadas as devidas providências", explicou o coronel Antoni, comandante de policiamento do Semiárido. 

Matéria original

Uma mulher e o filho de 14 anos foram libertados na noite deste sábado (05) após passarem mais de 12 horas em cárcere privado em uma residência no município de Várzea Grande (a 224 km de Teresina). Segundo a Polícia Militar, o suspeito de manter as vítimas em cárcere é o marido da mulher, que estaria em um surto psicótico. Até o momento o homem, que está armado, não se entregou.

A Polícia Militar foi acionada ontem por volta de 12h para atender a ocorrência. Por causa da complexidade, uma equipe do Batalhão de Operações Especiais (BOPE) foi deslocada até o município para ajudar nas negociações com o suspeito. A equipe conseguiu entrar na residência e fazer o resgate das duas vítimas. 

"É uma pessoa, aparentemente, em surto psicótico, que manteve a família em cárcere privado. Alguns familiares informaram a possibilidade de ter armamento de fogo lá dentro. Ele trancou a casa e ninguém tinha acesso. A mulher e o filho se trancaram no banheiro, mas começaram a falar com a polícia militar. Mais tarde, ele se acalmou e começou a dialogar. Diante da complexidade, entramos em contato com o comandante geral e ele autorizou o envio de uma equipe especializada em negociação do BOPE. A equipe chegou ontem a noite ainda e conseguiu adentrar na residência e resgatar mãe e filho", informou o coronel Antoni, comandante de policiamento do Semiárido. 

Ainda segundo o comandante, o homem ainda não se entregou à polícia e as negociações seguem na manhã deste domingo. 

"Ele não entrega a arma e não diz nada com coisa nenhuma. A gente aguarda, porque o nosso objetivo é a preservação da vida. Até agora, ele não atentou contra a vida dos policiais militares.

 


Natanael Souza
[email protected] 

Imprimir