Cidadeverde.com
Esporte

Palmeiras vira sobre o América-MG, alcança pontuação histórica e ergue a taça

Imprimir

Passada uma semana da confirmação da conquista de seu 11º título do Brasileirão, o Palmeiras ergueu nesta quarta o troféu do torneio nacional depois de vencer, de virada, o América-MG por 2 a 1 no Allianz Parque.

Foto - Fábio Menotti - Palmeiras

Benítez abriu o placar, mas os anfitriões mostraram poder de reação, com gols de Scarpa, de pênalti, e Murilo, pelo alto.

O triunfo fez o atual campeão brasileiro alcançar a maior pontuação de sua história nos pontos corridos, chegando a 81 e superando os 80 de 2016 e 2018, anos em que também conquistou o título.

A equipe paulista se despediu de sua torcida com mais um troféu em mãos, o terceiro em 2022 - Recopa e Paulistão foram os outros dois títulos, também comemorados na arena palmeirense, habituada a ser palco das glórias alviverdes.

O América, no sétimo posto, tem 52 pontos e luta para ir à Libertadores.

O jogo foi de festa em dobro para Dudu. O camisa 7, símbolo da reconstrução do time alviverde, completou 400 jogos pelo Palmeiras, no qual está desde 2015. O casamento já dura sete anos, com uma pausa entra julho de 2020 e julho de 2021, quando o atacante jogou no Catar.

O América estava a fim a estragar a festa, tanto que, perto de confirmar sua vaga na fase prévia da Libertadores, incomodou o campeão brasileiro depois de suportar a pressão inicial e saiu na frente.

Benítez cobrou com categoria falta no ângulo direito, indefensável até para goleiro de Copa do Mundo como Weverton.

O golaço do argentino saiu aos 14. Dali em diante os anfitriões retomaram o protagonismo, embora sem a criatividade e eficiência de outros jogos.

O gol de empate saiu dos pés do craque do time no campeonato. Gustavo Scarpa bateu pênalti sofrido por Marcos Rocha e assinalado com o auxílio do VAR para empatar no fim da primeira etapa.

Na etapa complementar, o travessão entrou no caminho do Palmeiras duas vezes, evitando um gol de Zé Rafael e outro de Rony. Disposto a alcançar mais um triunfo antes de erguer a taça, o time dominou os últimos 45 minutos, construiu um largo volume de jogo e não relaxou.

Insistiu, sobretudo pelo alto, com artilharia pesada, até que chegou ao gol da vitória com Murilo. O zagueiro desviou de cabeça cruzamento de Gabriel Menino e decretou o resultado numa noite especial para os palmeirenses.

Invicto há 22 partidas, o campeão brasileiro fecha a temporada domingo, às 16h, quando enfrenta o vice-líder Inter no Sul, em duelo que poderia ser uma final de campeonato, mas não foi graças à campanha irretocável do Palmeiras. O time tentará terminar o torneio como único invicto na condição de visitante.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir