Cidadeverde.com
Últimas

Influenciadora é presa sob suspeita de matar noivo em motel, tentar roubar van e fugir seminua

Imprimir

Foto: Divulgação/PC-PI

Uma influenciadora digital de 31 anos teve a prisão preventiva decretada durante audiência de custódia nesta quinta-feira (10), um dia depois de ser presa em Cocalzinho de Goiás, entorno do Distrito Federal. Marcella Ellen Paiva Martins foi detida horas depois de supostamente matar o noivo com um tiro no olho direito dele dentro de um motel no Distrito Federal.

A motivação do assassinato de Jordan Guimarães Lombardi, 39, ainda é investigada. A mulher, segundo a Polícia Civil, admitiu a autoria do crime logo depois de ser presa, na quarta-feira (9), alegando que cometeu o crime durante uma discussão. De acordo com a investigação, ele era sócio e consultor de uma empresa de consultoria empresarial americana.

A polícia informou que o casal morava em Moema, bairro nobre de São Paulo, e chegaram de carro ao Distrito Federal na segunda-feira (7). Desde então, Marcella e Lombardi estavam hospedados no motel. Eles iriam se casar em janeiro.

Segundo a polícia, os dois usaram drogas no local. A influenciadora teria dito que deu coronhadas no rosto do noivo antes de apertar o gatilho da arma de fogo.

A Folha de S.Paulo procurou, mas não obteve contato da defesa da mulher nem de familiares da vítima para se manifestarem nesta quinta.

Marcella passou por audiência de custódia, que converteu a prisão em preventiva por causa de roubo à mão armada, já que, segundo a investigação, ela abordou um motorista de uma van escolar na BR-070, na altura de Cocalzinho de Goiás, momentos depois de fugir do motel de madrugada.

FUGA

No início da fuga, a influenciadora atingiu o portão do estabelecimento com o Audi Q7 que dirigia. A Polícia Militar foi chamada em seguida e encontrou o corpo do homem em um quarto.

Horas depois, o carro de luxo foi bloqueado na BR-070, na altura do km 34, em Cocalzinho de Goiás (GO), por conta do rastreamento do veículo realizado pela empresa da qual o noivo era sócio. A localização foi realizada por satélite. Dentro do carro, os policiais encontraram bebidas, caixas de cigarro e cocaína.

De acordo com a ocorrência da Polícia Militar, por volta das 6h de quarta-feira, um motorista de transporte escolar viu a mulher seminua, às margens da rodovia, pedindo ajuda. Segundo o relato de testemunha, Marcella usava apenas uma blusa de frio presa na cintura e teria dito ao motorista que havia sido estuprada.

O motorista, de acordo com o boletim de ocorrência, contou que se sensibilizou com a situação da mulher, mas, assim que foi ajudá-la, acabou sendo ameaçado com um revólver. Segundo a investigação, ela exigiu que o homem entregasse as chaves do veículo e o celular para não atirar nele.

Em depoimento, o homem afirmou que Marcella não sabia ligar a van e o obrigou a empurrar o veículo. Ele disse que estava sozinho e aproveitou uma distração dela para fugir e pedir socorro.

A Polícia Militar fez buscas na região e encontrou a van abandonada. Depois, Marcella pegou carona com um caminhoneiro que seguia para um posto de combustíveis, onde foi encontrada e presa pelos PMs. O revólver calibre 38 usado para matar o noivo foi apreendido.

Segundo a investigação, a influenciadora é graduada em direito. Ela tem 53 mil seguidores em uma rede social, na qual tem lanchas e divulga produtos de beleza de grife internacional.

 

Fonte: Folhapress (Cleomar Almeida) 

Imprimir