Cidadeverde.com
Esporte

Marquinhos: experiência e o sonho de se tornar campeão mundial

Imprimir

Um dos atletas com maior número de jogos pela Seleção Brasileira, o zagueiro Marquinhos está entre os 26 convocados para a Copa do Mundo FIFA Qatar 2022. 

Treino da Seleção no CT da Juventus. Daniel Alves, Marquinhos e Thiago Silva - Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

Presente no Mundial da Rússia, quatro anos atrás, o defensor quer usar a experiência adquirida pela competição anterior para que o time brasileiro possa conquistar o tão sonhado hexacampeonato.

Ciente da importância do torneio para o país e também para a carreira de qualquer atleta, Marquinhos entende que a disputa é um divisor de águas para qualquer esportista e quer entrar na galera dos vencedores, assim como outras lendas do futebol canarinho.

“Se a gente pegar e ver os ex-campeões, a gente vê a importância da Copa do Mundo para o Brasil. Ser um campeão do mundo é ficar marcado na história da sua vida, da sua família, dos netos, do Brasil. Por onde você passar vai ser reconhecido por isso. Os ex-campeões do mundo se orgulham muito. 

Nós brasileiros, todos, familiares também se orgulham muito. É isso que a gente pensa. É isso que a gente quer para a nossa vida. E é isso que a gente veio buscar aqui.

Aos 28 anos de idade e 73 partidas já disputadas com a amarelinha, Marquinhos já disputou os principais torneios do mundo, mas, para ele, nada se compara a dimensão de disputar uma Copa do Mundo e tenta passar essa mensagem ao grupo, que conta com 16 atletas estreantes no torneio.

“A experiência ajuda bastante. Ela te traz clareza e alguns discernimentos de momento que te ajudam bastante em uma decisão. Por já ter vivido Copa do Mundo uma vez e ter disputado outros campeonatos de grande nível, eu digo Copa do Mundo não tem nada a ver. 

Copa do Mundo é o mundo parado para ver os jogos, é o campeonato mais difícil do mundo. A gente vê isso pelas últimas edições. São muitas seleções com chances de ganhar e muito bem preparadas. 

A gente nunca sabe o que vai acontecer, seleções que estavam bem e não chegam, que tropeçam, outras que ninguém fala nada e chega. Copa do Mundo é isso”, avaliou.

Desde segunda-feira, quando a equipe iniciou a preparação para a Copa do Mundo FIFA Qatar 2022, a Seleção Brasileira tem feito treinos abertos à imprensa. A medida tem agradado ao jogador, que entende isso ser um meio de se conectar melhor com o torcedor brasileiro espalhado pelo mundo.

“A gente não tem o que esconder. Todos que acompanham sabem disso, o tanto que a gente trabalha, como a gente se prepara. Eu fico feliz por essa aproximação com as redes sociais, canais televisão, canais de mídia. Aqui dentro, a gente está muito bem blindado e o nosso ambiente é muito bom. 

Temos uma comissão muito experiente que nos previne e nos prepara para tudo. O que temos de fazer é continuar assim, focado na nossa preparação, e sem deixar que nada de fora nos afete porque se a gente conseguir esse caneco lá no final, todos nós vamos ficar felizes juntos”.

O treinamento desta quinta-feira foi o penúltimo da Seleção Brasileira em Turim. A equipe volta a treinar nesta sexta-feira e viaja no dia seguinte para o Catar, onde está marcada a estreia no Mundial contra a Sérvia.

A partida será no dia 24 de novembro. Além das duas equipes, estão no grupo G as seleções da Suíça e de Camarões.

Fonte: CBF

Imprimir