Cidadeverde.com
Geral

Família de advogada com doença rara faz campanha #ajudenossajuju

Imprimir

Uma corrente de fé e solidariedade se formou nas redes sociais após a professora Jacqueline Dourado mobilizar uma campanha de apoio a sua esposa, a advogada Marileide Pedro da Silva, diagnosticada com Creutzfeldt-Jakob Esporádica, uma doença neurodegenerativa rara. Além de orações, a companheira pede auxílio para custeio das despesas médicas. 

"Temos uma equipe de sete profissionais de acordo com a área. Tive que fazer muita consulta e exames particulares. Acho que ela merece todo o carinho que está recebendo, porque ela foi uma pessoa que cuidou do outro o tempo todo, da família, dos amigos e de mim. É o que eu peço, que as pessoas possam ajudar”, relatou a professora.

Mulher forte, comunicativa e alegre, Marileide tem sofrido com o rápido avanço dos sintomas da doença nos últimos cinco meses. Nesse período, a advogada perdeu a capacidade de locomoção e comunicação devido ao comprometimento de funções motoras. Por não ter cura, o tratamento da doença é apenas paliativo. 

 

 

"Ela começou a ter uma mudança de comportamento. Começou a repetir histórias, a repetir palavras e alterar comportamentos. Depois começou a ter problemas motores. Ela começou a topar, depois a caminhar tropegamente e aí percebi que ela não lembrava das coisas. O start mais definitivo foi o fato dela perder todas as senhas de banco", disse Jacqueline. 

Creutzfeldt-Jakob (DCJ) é uma doença neurodegenerativa, caracterizada por provocar uma desordem cerebral com perda de memória e tremores. A condição provoca mudanças de personalidade, ansiedade, depressão e perda de memória, geralmente em alguns meses. Como não existe nenhum tratamento eficaz, o objetivo é aliviar a dor e os sintomas.

“A comunicação, linguagem e atenção acabam sendo comprometidas além de funções relacionadas à motricidade. O paciente começa ter problemas motores, de equilíbrio e em decorrência disso acaba havendo um comprometimento funcional grave. Esses pacientes rapidamente evoluem para uma situação de acamados”, explica o neurologista Elizeu Neto.

Pessoas interessadas em ajudar podem fazer uma transferência bancária via pix através da chave (CPF)  227.596.383-91 ou uma transação convencional para a conta: Ag: 3178-X | CC: 3231-X

 

Breno Moreno (Com informações do Jornal do Piauí)
[email protected]

Imprimir