Cidadeverde.com
Esporte

Escalação ofensiva do Brasil na estreia na Copa do Mundo nunca jogou junta

Imprimir

Desenhada ao longo de todo o período de preparação para a Copa do Mundo, a escalação da seleção brasileira para a estreia contra a Sérvia, nesta quinta-feira (24), às 16h (de Brasília), foi definida nos dois últimos treinamentos, que aconteceram com portões fechados.

Foto - Lucas Figueiredo - CBF

Tite decidiu apostar na formação mais ofensiva entre as duas opções mais consolidadas dos últimos meses, com Vini Jr. de titular.

Alisson; Danilo, Marquinhos, Thiago Silva e Alex Sandro; Casemiro e Lucas Paquetá; Raphinha, Neymar e Vini Jr.; Richarlison é o time titular, a menos que uma surpresa de última hora mude os planos. O curioso é que esse time nunca jogou junto.

Titulares do ataque, Raphinha e Vini Jr. têm apenas 11 e 16 jogos com a camisa da seleção, respectivamente. São os novatos do time. Só esses números já diminuem consideravelmente a possibilidade de a escalação já ter sido usada anteriormente.

Eles começaram juntos apenas cinco partidas (Argentina, Equador e Paraguai, pelas Eliminatórias, e Japão e Gana, em amistosos) -todas entre novembro do ano passado e setembro deste ano.

Contra Paraguai e Gana, Tite trabalhou formações muito parecidas com a que inicia a Copa do Mundo, com Paquetá mais recuado como um segundo volante e sem Fred, que na outra formação mais consolidada é o parceiro de Casemiro no meio-campo.

Só que contra o Paraguai não tinha Neymar, que estava em tratamento de uma lesão no tornozelo esquerdo. Foi Philippe Coutinho quem fez a função de meia central. Além disso, o time teve Ederson, Daniel Alves, Alex Telles e Fabinho como titulares.

Já diante de Gana as ausências foram os laterais Danilo e Alex Sandro, lesionados. Foram escalados Éder Militão e Alex Telles.

O outro jogo em que Lucas Paquetá fez as vezes de volante foi quando entrou no intervalo de uma partida contra a Venezuela, pelas Eliminatórias.

Ele substituiu Douglas Luiz e ajudou a seleção a furar a retranca adversária. Paquetá na seleção já atuou de meia central, ponta esquerda e até falso 9, além de segundo volante.

Tite já vinha desenhando esta escalação ofensiva durante a preparação para a Copa, em Turim e em Doha.

A primeira pista foi quando usou Neymar só de meia central nos treinamentos, a outra quando testou Paquetá só como segundo volante, numa disputa por posição com Fred, Bruno Guimarães e Everton Ribeiro, e a terceira no momento em que fixou brigas nas pontas: Vini Jr. x Gabriel Martinelli e Raphinha x Antony.

O time foi escalado como vai entrar em campo na quinta-feira nos dois treinos fechados desta semana. A partida contra a Sérvia é às 16h (de Brasília), no estádio de Lusail. Nesta quarta-feira (23) haverá o último trabalho antes da estreia no centro de treinamento do Brasil em Doha.

A Sérvia, por sua vez, se prepara para a estreia com a participação do atacante Mitrovic, que se recuperava de lesão no pé e gerava preocupações. Nesta quarta-feira, o técnico Dragan Stojkovic afirmou que o jogador deve estar à disposição.

Por outro lado, o meia Filip Kostic, em recuperação, é dúvida. Assim, a seleção servia deve entrar em campo com: Vanja Milinkovic-Savic; Milenkovic, Veljkovic e Pavlovic; Zivkovic, Gudelj, Sergej Milinkovic-Savic, Miadenovic e Tadic; Mitrovic e Vlahovic.

Fonte: UOL/FOLHAPRESS

Imprimir