Cidadeverde.com
Últimas

RO: Caminhão avança sobre acampamento bolsonarista e atropela manifestante

Imprimir

Foto: Divulgação / PM de Rondônia 


Tenda de acampamento antidemocrático destruída em Cacoal (RO)

O motorista de um caminhão avançou sobre um acampamento de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) na rodovia BR-364, em Rondônia, e atropelou uma pessoa no início da noite desta quarta-feira (30).

Segundo a PRF (Polícia Rodoviária Federal), o atropelamento aconteceu no km 234, em Cacoal, numa área de concentração de manifestantes.

Vídeos que circulam nas redes sociais mostram os manifestantes antidemocráticos jogando pedras no caminhão, que estaria tentando furar um bloqueio após ser cercado.

Em seguida, o motorista faz um retorno e avança sobre o acampamento às margens da rodovia, provocando a destruição de tendas. Várias pessoas correm nesse momento. Poucos segundos depois ocorre o atropelamento.

O policial rodoviário federal Andrei Milton, da superintendência da PRF de Rondônia, confirmou que as imagens que circulam na internet foram gravadas nesta quarta em Cacoal.

Segundo a Polícia Militar, não há registro de morte no local. A pessoa atropelada, que não teve o nome divulgado, foi levada para um hospital da região. O motorista do caminhão foi detido por policiais militares.

Junto com Mato Grosso e Santa Catarina, Rondônia é um dos estados que concentra a maioria das manifestações antidemocráticas contra o resultado das eleições presidenciais.

Os três estados estão entre os que deram maior votação proporcional a Bolsonaro nas eleições de outubro.

Rondônia registra casos de violência e vandalismo após a derrota do presidente. Em Ariquemes (203 km de Porto Velho), por exemplo, o abastecimento de água de parte da cidade foi suspenso após manifestantes destruírem a adutora de um dos principais reservatórios da cidade.

O Ministério Público instaurou um procedimento de investigação criminal para apurar os danos. Apuração preliminar aponta que manifestantes teriam utilizado uma escavadeira para quebrar a tubulação do reservatório da concessionária.

Na mesma cidade, houve confronto entre manifestantes e a polícia após tentativa de desbloqueio da BR-364. Também houve ataques a um comboio de caminhões de uma rede de supermercado que resultou em incêndio, depredação e saque de carga.

Durante a ação da PRF para impedir o saque da carga, um dos agentes foi alvo de racismo ao imobilizar um dos infratores. Ele foi chamado de "preto encardido". O homem foi detido.

Em Vilhena, um caminhoneiro foi agredido a pedradas após se recusar a permanecer em um ponto de bloqueio. Um caso semelhante aconteceu em Nova Mamoré, onde um carro foi apedrejado.

 

Fonte: Folhapress (Cristina Camargo)

Imprimir