Cidadeverde.com
Últimas

Presidente da FMS realoca pacientes após interdição no hospital do Buenos Aires

Imprimir

Foto: Paula Sampaio

 

O presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Gilberto Albuquerque informou em coletiva na manhã desta quinta-feira (1º) que fará mudanças na direção do hospital do Buenos Aires, que sofreu interdição parcial na manhã de hoje. Gilberto garantiu que estão sendo adotadas as providências necessárias para manter o atendimento aos pacientes em outros hospitais e maternidades. 

O hospital e maternidade não poderão receber novos pacientes por 60 dias. Inspeção do CRM constatou falta de médicos, principalmente neonatologista (cuida de recém-nascidos), e ausência de medicamentos e material como soro. 

Gilberto Albuquerque disse que irá tratar diretamente com o prefeito Dr. Pessoa (Republicanos) sobre as denúncias em uma reunião ainda na manhã desta quinta-feira (01).

“A principal alegação do CRM é a ausência da direção-geral no hospital, claro que isso acarreta em muitos outros problemas. Claro que isso já está em resolutividade e em breve teremos mudanças no hospital e atenderemos a essa demanda do CRM”, disse. “O prefeito deverá tomar essas providências”, disse. 

O diretor-geral do Hospital Buenos Aires é o segundo a assumir o comando na gestão de Dr. Pessoa e ocupa o cargo a pelo menos um ano. Gilberto Albuquerque pontuou que ao longo desse período convocou reuniões com a diretoria a fim de resolver as denúncias repassadas pelo CRM. 

Gilberto Albuquerque ainda negou a informação de que um paciente teria morrido ao passar pelo hospital e enfrentar a falta de estrutura para atendê-lo. Segundo ele, a quantidade de equipamentos que a unidade possui é equivalente à demanda que recebe. 

“Não temos nenhum relato de óbito que possa ter acontecido. O número de equipamentos que lá existem seria o suficiente para atender. Então, se alguém teve óbito não foi essa a causa”, disse. 

O presidente da FMS disse ainda que o hospital permanecerá fechado até que todas as demandas repassadas pelo CRM sejam resolvidas. Ele, no entanto, não deu uma data específica para a reabertura. Até lá, os pacientes que são atendidos no Hospital Buenos Aires serão encaminhamos para outras unidades de saúde do sistema municipal. 

“Já tínhamos previsto mudar a pediatria para o Hospital do Matadouro. Vamos executar hoje ainda. Os outros pacientes de clínica médica serão atendidos no Mariano Castelo Branco no Matadouro e na Primavera. Já as maternidades receberão pacientes das parturientes”, definiu o presidente da FMS. 

Gilberto Albuquerque também garantiu que os insumos em falta serão repostos por meio de novas licitações feitas. Ele acrescentou que as escalas identificadas como incompletas na parte neonatal serão corrigidas até o final do mês por meio de profissionais que hoje estão cedidos para o Governo do Estado, bem um reforço na parte estrutural com apoio estadual. 

 

Paula Sampaio 
redaçaocidadeverde.com

Imprimir