Cidadeverde.com
Cidades

Câmara cassa mandato de prefeita de Murici do Portelas e aliados vão recorrer

Imprimir

Foto:Ascom/Prefeitura de Murici dos Portelas 

A Câmara Municipal de Murici dos Portelas, a 261 km de Teresina, votou na noite dessa quarta-feira (30) pela cassação do mandato da prefeita Francisca das Chagas Correia de Sousa (PSD), conhecida como Chaguinha da Saúde, por improbidade administrativa.

Na sessão, que teve início às 20h, seis vereadores votaram a favor da cassação e os outros três, da base aliada da prefeita, não compareceram. 

Em entrevista ao Cidadeverde.com, o presidente da Câmara Municiapal de Vereadores de Murici dos Portelas, Raimundo Nonato, disse que Francisca das Chagas não realizou os repasses dos ajustes dos servidores e se recusou a comparecer à Casa para prestar os esclarecimentos. O processo de julgamento foi instaurado no 5 dia de setembro por Raimundo Nonato. 

“Ela não pagou os reajustes dos servidores, a gente convocou ela para as sessões, para se manifestar, dar seus esclarecimentos, e em todos os momentos ela não se manifestou. Ela recusava a assinar os ofícios que a gente mandava. Todas as informações que nós pedimos, nós não tivemos êxito nenhum sobre a documentação da gestão dela”, disse o presidente.

Raimundo Nonato acrescentou ainda que já encaminhou o resultado da sessão para à Justiça Eleitoral, além da vacância do cargo.

Foto: Renato Andrade/Cidadeverde.com 

Já o vereador Charles Sales, da base aliada da prefeita Francisca das Chagas e presidente do partido PSD, informou à reportagem que vai recorrer na Justiça, na Comarca de Buriti dos Lopes, da decisão da Câmara Municipal alegando que a sessão convocada ontem (30) é irregular.

“Não existe nenhum fundamento legal para cassar a prefeita, é perseguição política. No dia 24 de novembro tinha um sessão marcada, a gente entrou com documento cancelando essa sessão e ele acatou porque no dia 22 ele marcou a sessão para o dia 24 sem pauta. E ontem, dia 30 de novembro, a gente entregou outro documento tentando anular a sessão, alegando que a sessão é irregular e ele estava se negando a receber”, explicou o vereador.

O portal Cidadeverde.com tentou contato com a prefeita Francisca das Chagas e com sua defesa, mas não obteve retorno. 

Essa já é a segunda vez que um gestor de Murici dos Portelas é cassado. Em novembro de 2021, a ex-prefeita Ana Lina de Carvalho (PSD) teve o mandato cassado porque ela não poderia se candidatar em 2020 por ainda ser, na época, esposa do então prefeito do município, Dr. Ricardo Sales.  

Já Chaguinha da Saúde, também do PSD, foi eleita em março de 2022 com 55,35% dos votos em eleição suplementar e estava no cargo há sete meses. 

 

Rebeca Lima
[email protected]

Imprimir