Cidadeverde.com
Cidades

Polinter prende dono de autopeças e familiares suspeitos de desmanche de veículos

Imprimir

Foto: Renato Andrade/Cidadeverde.com

Delegado Marcelo Dias, titular da Polinter


A Polinter realizou a prisão do empresário Adolfo Pablo Menescal Mourão suspeito de envolvimento em um esquema de desmanche de veículos. 

Segundo a Polícia, foram cumpridos três mandados de prisão contra o empresário, o pai dele e a ex-esposa pelo crime de organização criminosa. 

A irmã do empresário, Danielly Laiara Menescal Mourão, também teve um mandado de prisão contra ela expedido, mas ainda não foi localizada. 

“Era uma família que trabalha nesse ramo de sucata, de autopeças há décadas em Teresina. Ele já vinha sendo investigado há certo tempo pelas delegacias e o GAECO do Maranhão e pela Polinter. Ano passado o alvo principal foi preso no Maranhão por lavagem de dinheiro e organização criminosa”, destacou o delegado Marcelo Dias, titular da Polinter. 

Além do mandados de prisão, foram cumpridos mandados de busca e apreensão nas duas lojas do empresário, uma no bairro Vermelha e outra na Avenida Maranhão. Nos locais, os agentes encontraram motores de carros e carcaças de veículos desmanchados. 

“Cerca de trinta motores de picapes roubados foram encontrados em uma loja e na outra carcaças de carros roubados, também motores no sitio que eles moram em Timon, que é praticamente um depósito”, acrescentou o delegado. 

Com as prisões realizadas, a Polinter realiza hoje a interdição das lojas. As duas serão fechadas por tempo indeterminado. 

Segundo o delegado Marcelo Dias, ainda não é possível dizer o valor que eles compravam um carro e o preço que vendiam as peças transformandas em produto ilícito. 

“Não tem como mensurar isso, mas o que gente sabe é que o valor é muito abaixo do mercado. Todo material foi periciado e verificamos que tinha carros de todos os estados. Havia carros do Rio de Janeiro, da Bahia, mas tinha carro de Teresina também, tanto que há cerca de três semanas a irmã do preso foi presa fazendo o desmanche de uma S10”, destacou o delegado. 

O empresário foi preso em sua loja no bairro Vermelha. Já o pai dele foi preso no sítio localizado em Timon e a ex-esposa na residência dela. 

Apreensão

Segundo a Polícia, a Justiça determinou a apreensão de quatro veículos que estavam no nome das empresas do empresário. Entre eles está um Porsche.

Durante o cumprimento dos mandados, quatro veículos foram apreendidos: um Creta, duas S10 é uma F4000. Segundo o delegado Marcelo Dias, apenas o Porsche não foi localizado.

As investigações que resultaram nas prisões foram iniciadas em setembro de 2021. De acordo com o delegado Marcelo Dias, ano passado no sítio foram encontradas seis carcaças desmontadas, fruto de roubo e comprovo em  perícia.

“Dentro de um dos estabelecimentos encontramos 30 motores de picapes com restrição de roubo e furto. Cada motor equivale a um carro roubado. Ele alega que comprou de fora. A pessoa que tem 35 motores e não vai saber que são roubados. Não existe isso”, criticou o delegado.

O portal Cidadeverde.com tentou falar com advogado do empresário, mas não localizou e deixa espaço aberto para esclarecimentos. 

 

 

Nataniel Lima
[email protected]

Imprimir