Cidadeverde.com
Últimas

Recenseadora do IBGE sofre tentativa de estupro durante entrevista em SP

Imprimir

Foto: Simone Mello/Acervo IBGE Notícias

Uma agente do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) sofreu uma tentativa de estupro em Itapecerica da Serra, na Grande São Paulo, quando fazia pesquisas para o Censo 2022. O homem negou a tentativa de estupro, alegou estar bêbado e que estaria fazendo uma "brincadeira".

A vítima, de 29 anos, estava trabalhando na Rua Vander Augusto de Carvalho, no Parque Paraíso, por volta das 18h, quando tentou realizar a entrevista de um morador, identificado como Ailton Bastos Reis, 47. Durante a abordagem, ele tentou agarrá-la.

A mulher conseguiu se desvencilhar do agressor e Guardas Municipais foram acionados para atender a ocorrência. Segundo a SSP-SP (Secretaria de Segurança Pública de São Paulo), o homem é investigado por injúria, ameaça e vias de fato.

O IBGE informou que os coordenadores do Censo na região, juntamente com vítima, foram até o distrito policial fazer o boletim de ocorrência e identificar o endereço do agressor. Ele acabou detido e levado à delegacia.

À TV Record, a vítima, que não teve a identidade divulgada, contou que detalhes do crime.

"Eu precisava fazer a entrevista. Aí ele falou assim: 'Que entrevista, sua v**?'. Aí eu falei, a entrevista do IBGE. Ele falou 'vem aqui dentro de casa'. Pegou no [meu] braço e falou 'vou te levar dentro do meu quarto'", disse ela.

"Ele falou que ia me levar no quarto, que eu ia ver o que era o IBGE. Eu falei 'calma, moço, calma. Deixa só eu catar as minhas coisas que estão lá fora, que eu vou com você no seu quarto'. Aí eu peguei e saí correndo."

À TV, Ailton justificou a atitude dizendo que estava "bêbado". "O que aconteceu é que eu estava um pouco alterado, fui brincar com ela e ela entendeu mal', disse ele. "A mulher me acusou de estuprador, mas eu não sou disso. Estou prejudicado agora. Eu estava bêbado demais."

Em nota, o IBGE informou que a agente está bem e "recebendo todo o suporte necessário da equipe do Censo". O instituto também disse que ela seguirá trabalhando e será remanejada para outra área.

O caso foi registrado na Delegacia de Itapecerica da Serra como injúria, ameaça e vias de fato.

Fonte: Folhapress

Imprimir