Cidadeverde.com
Esporte

Goleiro da Argentina diz que juiz é inútil e pede que Van Gaal fique calado

Imprimir

A satisfação com a classificação da Argentina às semifinais da Copa do Mundo não tornou tranquila a entrevista concedida por Emiliano Martínez.

Decisivo no triunfo nos pênaltis, após empate por 2 a 2, o goleiro adotou um tom agressivo contra o árbitro, o espanhol Antonio Mateu Lahoz, e o técnico da Holanda, Louis van Gaal.

"Fizemos 2 a 0, estávamos com o jogo controlado. Eles acertaram um bom cabeceio, aí as coisas mudaram. O juiz começou a dar tudo para o outro lado. Deu dez minutos de acréscimo, sem motivo. Deu faltas na entrada da área duas ou três vezes. Espero que a gente não o veja mais. É inútil", afirmou.

Com Van Gaal, o problema foi uma entrevista que o holandês teria concedido antes do jogo. O treinador demonstrava confiança em seu goleiro, Andries Noppert, de 2,03 m, em uma eventual disputa em tiros da marca penal. Ele não fez nenhuma defesa. Martínez fez duas.

"Eu ouvi o Van Gaal dizendo que eles tinham vantagem nos pênaltis: 'Se for para os pênaltis, vamos vencer'. Acho que ele precisa manter a boca calada", afirmou.

O guarda-metas, por fim, respondeu brevemente sobre o que espera do confronto com a Croácia, na próxima terça-feira (13), que valerá vaga na decisão do Mundial do Qatar. "É um jogo difícil. Todo jogo aqui é difícil."

Fonte: Folhapress

Imprimir